domingo, 19 de dezembro de 2010

Cicatrizes

Os incidentes aniversariavam em sua memória. Treze meses desde que o trem quase a matara, dezoito meses de seu quase afogamento com as lágrimas derrubadas no chuveiro.  Eram tão fortes as dores que sentia que, mês a mês, comemorava a ausência delas. Sabia que não preenchera o vazio de cada uma das feridas. Mas feridas vazias eram cicatrizes. E cicatrizes, aprendera em um livro, cicatrizes são provas de que sobrevivemos! Era uma sobrevivente.

Escrito em 12/12 22h 

3 comentários:

Vinícius disse...

Afogamento com as lágrimas derrubadas no chuveiro ... Linda construção! Cicatrizes são a prova da sobrevivência ... Adorei, Manu. Sempre há esperanças. Esse é o sonho de uma vida. Parabéns.

Fabiana disse...

Obs.: Desculpe se meu comentário não tem a ver diretamente com seu post, mas eu queria lhe escrever e não sei outra forma de fazê-lo senão por aqui.

Menina Manuela,
Olá! Como vai?? Sabe, recentemente tenho acompanhado um pouco de seu blog e sua participação na política, embora esse último confesso que não acompanho muito, não sou muito informada e que sou também completamente relapsa quanto ao assunto. Estou tentando melhorar... É verdade. Aí lendo algumas coisas na internet e seus posts no blog, fico pensando em como deve ser complicado administrar todos os sentimentos diante da crueldade com que a mídia publica certas coisas. Sobra tanta falta de humanismo, de ser solidário com o próximo (mesmo distante) que eu sinceramente fico revoltada com isso. Penso também no poder das palavras "malditas" que podem causar feridas pelo reto da vida se você vir a acreditar no conteúdo mentiroso delas. Então eu te digo, com todo respeito, para não se ocupar demais com as opiniões apressadas de pessoas estranhas. È certo que só a cumplicidade e conhecimento recíproco podem autorizar alguém a dizer alguma coisa a respeito do outro. Mas infelizmente existem pessoas, alguns espíritos de porcos, que são assim mesmo gostam de fazerem à vida alheia a sua pauta principal de todos os dias. Geralmente pessoas assim tem soluções mágicas para todos os problemas da humanidade, menos para os seus. Engraçado. Só escute a quem lhe ama. Outras opiniões não fundamentadas no amor, na amizade e no conhecimento não são dignas de credibilidade. Amigos nos ajudam a suportar as dificuldades da vida e nos lembram quem somos para não desistirmos antes da hora. É isso que lhe desejo Deputada, muitos amigos, tantos quantos forem necessários para fazerem com que sua caminhada seja mais suave e alegre. Tenha um ótimo final de ano e fique bem. E você não poderia ter escolhido um hino mais apropriado, repleto de valores tão caros aos que acreditam na possibilidade de melhorar todos os dias.

"Toda vez que a tristeza me alcança O menino me dá a mão."

Marinha disse...

Uau!!!
Quando é mesmo que irás lançar teu livro???
Bjo, amada.