domingo, 2 de janeiro de 2011

As mulheres e Dilma

Minha mãe não é militante. Não foi presa ou perseguida durante a ditadura militar, mesmo estando na faculdade de Direito da UFRGS.
minha Mãe foi uma mulher tradicional de sua geração: trancou a faculdade de direito com 18 anos para casar. Teve três filhas, cuidava da casa. Tudo mediano para o final da década de 60. Até ela se tornar uma "desquitada" e passar a dar aula de violão para criar minhas irmãs. 
Minha mãe é mais uma das mulheres que sofreu o preconceito de ser só, pois esse não era - e ainda não é - um direito das mulheres perante os conservadores. Depois, voltou para a faculdade (carregando as três filhas para conseguir assistir as aulas), ouviu alguns desaforos  e passou no concurso para juiz.  
Passou a ocupar um espaço relativamente "importante" e o preconceito cresceu. Mulher, cinco filhos, separada, ou seja, sozinha.
Por isso me emocionei tanto quando ela me contou, hoje pela manhã, que havia chorado durante toda a posse de Dilma. Disse que havia visto toda a vida e os momentos duros vividos passarem como um filme ao ver Dilma subir a rampa do Planalto. Disse que quando viu Dilma com a filha sentiu orgulho da coragem dela de se mostrar frágil e pedir a companhia da filha. Que quando a viu subir sozinha a rampa riu e chorou por lembrar-se de quando colocaram um pastor anglicano para fazer companhia porque uma juíza não poderia ficar sozinha no palco. Por fim me disse: senti orgulho por ela, por mim, por todas nós mulheres.
Por não ser militante ela não destacou a importância de Dilma na continuidade do projeto político de Lula.
Ela apenas descreveu um pouco do que todas nós mulheres sentimos ontem. 

5 comentários:

Igor Bereta disse...

Confesso que me emocionei com essas histórias de lutas, com a mãe da MANU, nossa avó! kkk, e de nossa companheira Dilma. Muitas vezes nós homens não valorizamos as mulheres e até criticamos, atrapalhamos, não compreendemos o serviço diário que se renova. Todos os dias a mesma sujeira, todos os dias os mesmos afazeres, e nós homens, "MACHÕES", ah perguntar: "_O que tu fez hoje?". Machistas por natureza, mas felizmente lutas como da Presidenta Dilma, da Avó, não foram em vão, pois o sofrimento delas, hoje é nossa alegria. Mulheres virtuosas, que são mães, esposas, trabalhadoras, lutadoras, que também são pais, pois mãe não abandona filho! Homem acha que pagar R$ 130,00 por mês é ser pai! Assim fica o meu sentimento de culpabilidade por tantas atrocidades cometidas por nós homens para com as "colunas virtuosas", Mulheres, essenciais para a continuidade da criação de Deus. Mulheres do Brasil, vocês são vencedoras, vocês mostraram ao mundo, através da Presidenta Dilma, a força que vocês possuem, o mundo gira em torno da Mulher, basta vocês se posicionarem, participarem, que os direitos iguais em breve serão questionados por nós homens... Parabéns Mulheres, Parabéns Presidenta Dilma, Parabéns Vó, Parabéns sempre promissora e esperança do POVO gaúcho querida Manu...

Felipe Braga disse...

Que lindas!

Não dá pra falar desses dois pontos separadamente. Os dois são de suma importância para o novo governo: a valorização da mulher e, não apenas a continuidade, mas também o aprofundamento das mudanças iniciadas no governo Lula.

Como diria Gramsci, somos militantes, e sentidos nas consciências viris que estão conosco a pulsar a atividade da cidadania futura, que estamos a construir. E nós sabemos.

Alguns números das mulheres na sociedade cubana:

Elas são 66% da mão de obra técnica do país;
67% são graduadas em universidades;
Formam mais de 70% dos trabalhadores em educação e saúde;
Constituem mais de 45% do Parlamento (5 º lugar no mundo)

Tirei esses números do blog do nosso camarada Altamiro Borges. rs

Me orgulho por você fazer parte dessas mudanças construídas no Brasil.
Beijos.

Edson disse...

Em homenagem as mulheres, ponha uma foto de sua mãe e irmãs aqui no blog, por favor! Obrigado!

Foi emocionante mesmo a posse da primeira mulher eleita presidente do Brasil.

disse...

A posse foi muito emocionante mesmo, bem como esta história que tu nos relatou aqui.
Assisti a posse com minha mãe e minha avó e todas, independente de militar ou não no movimento se emocionaram com a importância do momento que presenciavamos.

Beijo :)

pipino disse...

Muito lindo teu texto! Essa luta que nós mulheres enfrentamos até os dias de hoje com certeza, cada vez que vemos mulhere lutadoras, fortes e sensíveis ao mesmo tempo, chegando lá, como você e a nossa Presidenta Dilma, isso me faz me emocionar e me sentir mais forte e corajosa! Nossa luta do dia-a-dia não é nada fácil, vejo tantos exemplos de mulheres tão lutadoras, batalham o dia inteiro e ainda tem seus filhos para cuidar e alimentar. Manu sucesso sempre, fica com Deus e continues lutando por todos nós o povo brasileiro!