sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Espera

O barulho das crianças é trilha sonora da pequena cadeira que habita a sala. Vive perto da escola. Há anos. Há tantos anos sozinho, naquele apartamento com o lustre verde e vermelho pendurado. 
Os livros formam montanhas próximas as paredes amarelas. Os armários cheiram a mofo. As idéias cheiram o mofo. 
Senta na cadeira, abre um livro, espera mais uma vez o amor que nunca chegou.

2 comentários:

Edu disse...

As vezes os amores por não serem objetivo, não deixam percepção de sua chegada, e acabam indo sem se quer ter deixado algo, ou levado algo...e a espera de nada teria valia.

Matheus YOGA disse...

Você estar me vijiando? Espiã? Bonita!