quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Os Correios são nossos!

Acabo de sair da reunião com o Ministro Hélio Costa. Fomos debater a quebra do monopólio postal. Pode parecer loucura mas tem gente que defende a privatização dos correios, a quebra do monopólio. Isso significa o fim dos Empresa Brasileira. Por que? Porque a empresa consegue alcançar todo o território nacional porque se equilibra com as grandes agências. Lembram de um post que eu escrevi há quatro meses sobre a distribuição dos livros didáticos no Brasil? Pois é. Eu defendo a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. E tu?

4 comentários:

Armando Maynard disse...

Eu também. Um Abraço, Armando.

Roni Niemeyer disse...

concordo com vc!!

Elias Praciano disse...

Aonde está a "livre iniciativa" de empresário que só quer pegar o que já está pronto? Se querem fazer o serviço dos correios e ganhar com isto, por que não começam a fazer então? Não há monopólio algum do serviço de receber/entregar encomendas, cartas, produtos, etc. Tantas empresas fazendo isto.
Ah... querem comprar (a preço de banana) toda a parte lucrativa dos correios. E isto é chamado de livre iniciativa. E vai virar a mesma lambança que é o serviço de telecomunicações hoje no brasil - onde um oligopólio nos impõe preços estratosféricos/serviços de qualidade cada vez pior.
Com certeza a resposta é não.

Bruno Valverde disse...

Acho que quem concorda não é realmente afetado pelo mal funcionamento, pela má administração e pela corrupção dos correios.
O serviço de telefônia no brasil melhorou muito com com a privatização, as falhas são de regulamentação, e aumento substâncial da demanda, popularizaram mas não tinham condições de suportar a demanda.
Talves a privatização não seja realmente a melhor saida, mas uma reforma moral e administrativa sim!
Grande abraço!