domingo, 3 de janeiro de 2010

Lula e Boris Casoy: Brasil

Qual a relação entre o filme "Lula, o filho do Brasil" e fato que envolve o jornalista Boris Casoy, amplamente divulgado pela internet na semana que passou? Ouso responder: são duas faces de um mesmo Brasil.
Assisti ao filme que conta a vida do Presidente no primeiro dia do ano. É uma super produção. Esquisito que não o achei uma tentativa de endeusar a Lula. Por que? Porque mostra um homem comum, com uma história como a de milhares de brasileiros (que vão para os grandes centros atrás de melhores condições de vida, que assistem, quando crianças, aos pais agredirem fisicamente as mães, que se emocionam quando têm o primeiro emprego e choram diante da morte da mulher amada). Um homem que até uma idade razoável considerava o futebol mais importante do que a política e que quando ingressou no sindicato tinha como meta falar a língua de seus iguais e cuidar dos benefícios imediatos dos trabalhadores. Um homem filho de uma mulher forte (aliás, tirei meu chapéu para a Glória Pires no papel de Dona Lindú, mãe de Lula), apaixonado pela mãe. É um ótimo filme. Para conhecer a vida de um brasileiro. (Importante ressaltar que o filme acaba bem antes de Lula ser candidato a Presidente em 1989)
E qual a relação disso com o vazamento do áudio de Boris Casoy, no telejornal, ofendendo a um gari? Destilando preconceito contra um trabalhador? Me parece evidente: esse gari deve ter uma história muito parecida com a do Presidente. Ao ouvirmos os pensamentos de Boris Casoy, tivemos a oportunidade de desmascarar uma face perversa da elite brasileira: o preconceito, o asco que sentem com quem trabalha e constrói o Brasil de fato. Como li no twitter, certamente se este gari parar de limpar a sua rua sentiremos mais falta do que de Boris Casoy. O trabalho do gari faz sentido, mesmo que muitas vezes ninguém perceba.
Engraçado ouvir Boris Casoy pedindo desculpas. Nós não aceitamos! Porque preconceito não se desculpa, se combate. E nós combatemos quando criamos um final diferente para a vida daquele menino do filme: o elegemos Presidente e começamos, devagarinho, a mudar o Brasil.
---------------------------------------------------------------------------------------

Esperei alguns dias para escrever do computador de casa, é esse o meu preferido. Sejam todos muito felizes em 2010, tenham todos muita paz e saúde porque o resto nós conquistamos juntos! Felicidade, amor, trabalho. E muita luta!

28 comentários:

Anônimo disse...

É isso aí sem tirar nem por!
Os caras tentam se controlar para não passar para as massas o que realmente pensam, mas a coisa é como sentir vontade de ir no banheiro: pode-se até protelar, mas a qualquer momento a "coisa". Sempre muito fétida!

Jesus Baccaro - Jaú SP

Henrique disse...

pretendo ver este filme do lula o mais rápido possível, rídiculo o caso do boris casoy

Cassio Portella de Almeida disse...

A demagogia velada do Jornalista supracitado reflete o quanto esse país está imerso no preconceito. A utilidade do trabalhador Gari sobressai ante a demagogia da parcialidade.

Fernando Lago disse...

É aquela velha ESTÓRIA do jornalismo imparcial. O comportamento do senhor Casói (seja lá como se escreva isso) denuncia um pensamento presente em muitas outras cabeças neste nosso país. Tantos e tantos garis, catadores de lixo, carvoeiros, vendedores ambulantes, são desprezados como a escória da sociedade. Os culpados pelo atraso do Brasil. E depois dizem que as teorias marxianas estão ultrapassadas!

Parabens! A postagem está excelente!

SuSi disse...

Confesso que achei que o intuito desse filme seria tornar-lo um big herói, não que ele não seja... mas não gosto desses filmes biográficos porque sempre acho que deturpa a verdadeira estória de vida da pessoa... Dependendo da visão de quem escreve o roteiro, o neguinho pode ser vilão ou mocinho num piscar de olhos... Bom, mas fiquei curiosa e vou assistir ao filme...

Quanto a Boris Casoy... ele só exteriorizou o que realmente pensa... desculpas não servem nessas horas! Aí lá vem a velha estória... quanto mais remenda, pior fica! Lamentável uma pessoa tão esclarecida ser tão pequena, tão preconceituosa... tanta mesquinhez... "isto é uma vergonha"!!!

Ninguém é melhor nem pior do que ninguém... é uma questão de oportunidades!!! Vamos lutar sim... para que em 2010 as portas das boas oportunidades possam se abrir para que muita gente boa quem tem por aí tenha a chance de mostrar seus talentos e fazer diferenças por nosso país!!! =)

Anônimo disse...

Oi manuela querida, o teu material da holanda é maravilhoso! Muito obrigado! Beijinhos do Papi

Pedro Lobo disse...

Não desculpamos MESMO!.. o motivo pelo qual mais me orgulho de ser brasileiro é que aqui nós somos todos iguais, no ônibus, trem e nas ruas. Claro que há o preconceito, mas MUUUITO menor que nos outros países... aqui nós somos hospitaleiros e bem-humorados... temos algo que muitos países de "primeiro mundo" nao tem, que é a sabedoria e a compassividade de quem sofre e rala pra ter as coisas... e no entantonós conhecemos outras culturas e nos deixamos permear por elas... falamos o inglês (e os norte americanos nao falam o nosso portugues)... nós os entendemos, embora eles nao nos entendam.. somos um povo maravilhoso, e esse homenzinho (com h minusculo), o boris casoi, que tanto lustrou e gastou o bordão "isso é uma vergonha", perdeu a máscara da sua moral que tanto pregou a despeito de usar somente roupas de baixo: protagonizou a grande vergonha da virada do ano, ao ridiclarizar um homem humilde e feliz, que trabalha e (assim como o politico safado, embora com muito mais propriedade) está SE LIXANDO para o que gente arrogante como o boris pensa dele. Manuela, veja como as coisas estao mudando! veja como vale a pena ser a si mesmo sem mascaras, veja como elas caem cada vez com mais facilidadde! Veja como as ambições desonestas menos vingam a cada novo ano. É por isto que o nosso querido presidente é O CARA... ele percebeu que é uma ferramenta a serviço do povo e de Deus, e não um ego cheio de vontades e convicçoes IRREVOGAVEIS...
um grande abraço deste teu amigo !
Pedro

Pedro Bonetto disse...

SOCIALISMO RULES!!!

Ulisses e Daise. disse...

Vamos mostrar a todos o quanto somos forte.Boicote a Boris Casoy já!

fluido involuntario disse...

A sensação que me dá é que Boris está pouco se lixando para o que ele falou. Pediu desculpas porque era o que tinha que ser feito mesmo.
E vou na sua linha também deputada, ele exibiu claramente o preconceito que é marca registrada da elite. As vezes descarado, outras tantas mascarado e as vezes sem se dar conta mesmo, mas quase sempre presente. Sem esquecermos que a chance de fazermos parte de uma elite também, por estamos dialogando aqui, pela internet, é grande, ou seja, não adianta também apenas nós termos fôlego para criticar atitudes como essa de Boris, temos mesmo que combater e mudar a história que está sendo escrita como a vemos hoje.

Marcos Leonel disse...

Já sabia da fama da deputada de inteligente e bonita, agora confirmo pelo excelente comentário retratando a realidade do nosso país e infelizmente mostrando o caráter de um jornalista. Parábens deputada.

Anônimo disse...

Manuela, concordo plenamente com o que você escreveu. São duas faces de um mesmo Brasil: a face exposta e a face oculta.
A exposta, retratada no cinema pelo filme que relata a história do Presidente, é a que vemos em todos os lugares do país e que, há muito tempo, não é novidade para ninguém.
A oculta, revelada agora pelo comentário torpe do jornalista Bóris Casoy, nos choca porque veio de um profissional de mídia que se utiliza de bordões como "isso é uma vergonha!" para se reportar a situações que deveriam ser sumariamente repudiadas por todos os cidadãos. E, inevitalmente, paramos agora para pensar em quantos outros comentários podem ter sido feitos após os falsos manifestos expressados por Bóris Casoy na TV até hoje. E agora, o que dizer? Isso é mais que uma vergonha!

Aline Monteiro - Maceió/AL

Anônimo disse...

No nosso país temos inúmeros jornalistas preconceituosos. O Boris Casoy, "guardião da moralidade" sempre foi um preconceituoso mascarado. Agora....tudo apareceu. Além de preconceituoso Boris é meio burrinho, porque talvez os "desejos mais sinceros de um bom ano" tenham partido dos garis. Ele não tem condições sequer de perceber isso.

Parabéns deputada pelo seu texto.

Um abraço,

Edroado Lopes Madeira

Igor de Fato disse...

A raiva preconceituosa de Bóris Casoy, que esbraveja pelo fato de dois garis terem a "petulância" de desejar feliz ano novo é a mesma raiva que a elite brasileira tem por um operário chegar a presidência.

Manuela foi muito feliz ao fazer essa constatação. O Brasil que nós ajudamos a construir com a vitória de Lula em 2003 é um Brasil de afirmação da gente simples que constrói com seu trabalho, energia e criatividade essa Nação, mas que antes não podia sequer desejar Feliz Ano Novo em rede nacional, que dirá pensar em ser presidente.

A raiva de Casoy é a raiva da elite mesquinha que aos poucos perde privilégios a medida em que os mais pobres vão conquistando direitos.

Pode esbravejar à vontade Casoy. O Brasil que ajudamos a construir não vai parar de crescer.

Apenas começamos.

Weldes Campos - ADORE disse...

Ola deputada.
Otimo seu ultimo post.
Trabalho com Web gostaria de oferecer a senhora umas melhoria no site, sem te cobrar nada. Apenas um pequeno banner da minha empresa (Wiby).
www.wiby.com.br

Acredito que seu blog merece um cuidado legal.

Exemplo do meu trabalho.
www.blogadore.blogspot.com

Existem outros, e-mail de contato falecom@wiby.com.br

Parabens!

Tato de Macedo disse...

Manú,

Sei que você não gosta de ouvir isso (ou ler, no caso), mas ao ler seus post fica claro que aqui, de fato, "Há uma menina..." linda.

Não apenas na estética, mas principalmente na alma.

Felicidades para ti e família!

Um 2010 repleto de realizações.

São os sinceros votos do Cliiping do Tato para essa admirável menina!

Fraternos abraços!

Iris Sunshine disse...

Sensacional seu texto!!!
Alguém bastante perspicaz, somente assim, seria capaz de indagar aqui todo o sentimento que uma nação inteira sente.
Sinto-me até lisonjeada em poder contemplar seu texto.
Certa vez, em sala de aula, numa aula de inglês, o professor indagara os alunos com a seguinte frase: "quem é a pessoa mais importante da cidade?"; e os alunos responderam que era o prefeito e, rapidamente, o professor disse um sonoro NÃO.
Todos perplexos indagaram-no; mas por quê?
Daí sabiamente o professor respondeu: o gari.
A maioria ainda sem entender continuavam boquiabertos quando ele continuou: porque o gari faz coisas que não costumamos fazer e, infelizmente, não é merecidamente reconhecido pelo nobre trabalho que desempenha.
Isso aconteceu a mais ou menos há uns dez anos, no entanto, jamais esqueci dessa sábia frase.
Daí vem um falso moralista (Bóris Casoy) e de maneira lasciva, e desdenha de pessoas que são DO ALTO DE SUAS VASSOURAS, COM CERTEZA, A MAIS IMPORTANTE DA CIDADE. DA NAÇÃO.
Parabéns Manuela.

Rodolfo Reis disse...

Parabéns pelo post... simples e direto!
Concordo principalmente quando reforça a tese de que o preconceituoso e falso moralista Boris Casoy não faria falta alguma se estivesse no alto de sua poltrona, sentado esperando o resto de sua vida passar... Bem longe de todos os Brasileiros (com "b" maiúsculo sim!), como eu, você e nossos amigos garis!

Marcio Gravina disse...

Manu... Bem polemico esse assunto do Boris. Mas acho que exagerou em fazer uma relacao entre o bem e o mal.
Como todo ser humano podemos errar, com Boris nao foi diferente.
Nao estou defendendo e nen acusando ninguem.
Acredito que o Brasil exista sim preconceito, até mais do que imaginamos, mas nao devemos combater como crime, usando a violencia das palavras ou tomando atitudes que achamos certas dizendo que é o bem da nação.

Existe ricos pobres classe media miseraveis homens mulheres transexuais brancos negros mulatos amarelo indio rockeiros pagodeiros funkeiros corinthianos santistas palmeirense atleticanos as gostosas as gordinhas os magrelos os saradoes enfim...

Existe varios tipo de gente e pensar que uma dessas opcoes eu me encaixo nele e voce deve ser encaixar em uma delas.

Na minha concepcao sempre "existirá" preconceito por mais bobo que seja, acredito que as pessoas tenham que se aceitar, e se caso, por algum descuido, esse sentimento escapar, nao vamos condenar, apenas alerta-lo que é bobo, inrracional.

E outra coisa, aposto que qualquer pessoa por mais santo que seja [acho que ninguem é] ja teve seu preconceito. Antes de condenar vamos parar de hipocrisia

Anônimo disse...

Essa elite brasileira não aceita que um tormeiro mecânico é um Presidente que tem mais de 80% de aprovação e que um gari também pode ter esse futuro.Mas, é importante lembrá-los que nós estaremos aqui sempre firmes e fortes para combater o preconceito que está entranhado nessa elite hipócrita.

Anônimo disse...

Deputada Manuela,

Com relação aos comentários do Sr. Márcio entendo que os mesmos devem ser levados, sim, em consideração quanto à existência de alguns preconceitos que não podem ser alvo de ataques ferrenhos, mas sim de grandes alertas. No entanto, discordo integralmente do Sr. Marcio, quando o mesmo se refere ao jornalista da Rede Bandeirantes. Os comentários feitos pelo jornalista não só são discriminatórios, como também demonstram o repudio que o mesmo tem pela sociedade brasileira. O pedido de desculpas foi pior, pois ele comentou que não sabia que o som já estaria disponível para todos. Veja o absurdo que cometeu. O jornalista pecou duas vezes.
Parabéns pelo seu texto.Vamos combater a discriminação social em prol de uma sociedade mais justa e digna.

Parabéns pelo seu texto.

Simoni Toledo

Anônimo disse...

CREIO QUE MUITO BRASILEIRO TODOS OS DIAS DISCRIMINAM E SAO DISCRIMINADOS... BORIS CASOY FOI UM ENTRE MILHARES DE BRASILEIROS QUE DISCRIMINAM... NAO ESTOU DEFENDENDO, APENAS NAO CONCORDO COM O FATO DE COLOCAR O CIDADAO COMO O MALVADO POR UM ATO DE UNICO.
SIM, ELE FOI PRECONCEITUOSO EM SUAS PALAVRAS AO DENEGRIR UM SER HUMANO, MAS ATIRE A PIRMEIRA PEDRA QUEM NUNCA PECOU.

Rodrigo disse...

Esse Bóris Casoy é um fantoche da oposição tucana, que é em sua maioria é custeada por esta "elite mesquinha" - Vejam o quanto que esse "jornalista" critica o presidente Lula todos os dias no seu "jornaleco televisivo". Recentemente, teve um caso aqui em Pernambuco - um aspirante a jogador de futebol foi fazer um teste no Santa Cruz Futebol Clube e apesar de ter agradado nos treinamentos, foi reprovado - depois a verdade foi descoberta...o aspirante era Gari...é esse tipo de gente e de instituições preconceituosas que fazem o Brasil ser motivo de críticas e piadas mundo afora.

Meu Manifesto disse...

Olá... gostei muito do post. Achei seu blog por acaso. Também postei sobre o mesmo tema no meu blog.

E não vi o filme, mas pretendo ver.

MARCOS A. SOUZA disse...

DEEM UMA OLHADINHA NESSE BLOGhttp://contrainformacaoemrede.blogspot.com/

Thiago Adorno disse...

Um horror esse "pseudo-jornalista" do alto do seu terno e gravata mascarado e presunçoso. Ainda bem que a mascara desse caiu!

\\\\\\\\\\ disse...

Não tinha lido, Manu.
Fiquei sem palavras, juro.
Beijão.

Emanuel disse...

Manu, forçado pela faina laborial, ando ausente demais dos blogs e só agora li esse teu texto.
Sem palavras. Feliz Roberto Rolaños
Beijão