quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Cebola

Para.
Pega a faca, a tábua.
Abre a torneira e lava.
Descasca a cebola.
Sim.
É uma cebola.
São muitas as camadas.
Mas se não pegares a faca agora,
a cebola não será descascada nunca.
Esta na hora de mudares a pele que cobre o teu corpo e que te faz tão apegado as coisas que já deveriam ter ido embora, junto com as cascas de cebolas.
Pega a faca.
Não, por favor.
nem me peça.
Eu não posso descascar a cebola por ti.

3 comentários:

maricleiasantos disse...

Sinto que os poemas de hoje são, de certa forma direcionados para mim. Tudo a ver com o momento que estou passando!

Edu disse...

Bem isso mesmo ...

Anônimo disse...

Adorei, a última frase é sensacional.

Grande bjo,

Renata Mendonça.