quinta-feira, 11 de julho de 2013

Castelo

Fantasmas e monstros gritam e chutam, antes de abandonar o castelo. 
Da torre os vejo partir.
Não reajo.
Prefiro estar absolutamente sozinha novamente.

Vou ao calabouço. 
Lá vejo as marcas da tortura na prisioneira. 
Apenas a parte quebrada daquela que entrou. 

Fujo.
Corro para a floresta escura.
Lá não há rei ou rainha.
Não há ninguém. 
Corro. 
Estou Perdida na imensidão que ronda o castelo que um dia foi meu.
Corro desesperada.
Sou inteira novamente.

4 comentários:

Edu disse...

Esse castelo estará vigiado, por ar, terra, mar, para que tua integridade seja preservada, você poderá sair no meu braço, salva de tudo e de todos.

Matheus YOGA disse...

Casa
Politica
Não
Rei
Não
Rainha
Apenas
Amor
Magia
Carne
Fria
Adeus
Eu
Também
Floresta.

Lara disse...

Sozinha, na escuridão. Porém, inteira.

Lara disse...

Sozinha, na escuridão. Porém, inteira.