sexta-feira, 5 de julho de 2013

Sozinha

Precisava de ti,
Muros me impediam de ver,
Já não conseguia pensar.
Saí correndo, agitada, ansiosa.
Fizeste de minha falha, separação.
De tua expectativa, abandono.
De meu equivoco, castigo.
Precisava de ti.
Estava sem ver.
Atônita, aflita.
E ao fim, 
tu me deixaste mais sozinha.

3 comentários:

Edu disse...

Ainda estou intacto,mas a tua solidão precisa da minha...

Matheus YOGA disse...

Poetiza, ainda estou aqui, que nada, você continua linda, apenas preciso cumprir a profecia, mas nada e a cada dia que passa, sinto mais vontade de ir embora, sempre penso em você, pois sinto confiança em nossa relação, muitas coisas nos atingiram e estamos firmes, seus sentimentos ainda são os mesmos, preciso apostar alto, não é não querer sair por baixo, mas cortar total, a pessoa vê que não tem mais nada dela aqui, você ainda tem, para você vê como eu respeito a lenda.

José de Arimatéa dos Santos disse...

Grande Manu,
Que singeleza nas tuas palavras...
Cada verso bem delineado a deixar fluir sua beleza.