domingo, 29 de março de 2009

Saramago

"As palavras são assim, disfarçam muito, vão-se juntando umas com as outras, parece que não sabem aonde querem ir, e de repente, por causa de duas ou três, ou quatro que de repente saem, simples em si mesmas, um pronome pessoal, um advérbio, um verbo, um adjectivo, e aí temos a comoção a subir irresistível à superfície da pele e dos olhos, a estalar a compostura dos sentimentos, às vezes são os nervos que não podem aguentar mais, suportaram muito, suportaram tudo (...)"

2 comentários:

Tudo do cotidiano disse...

Amo essa passagem do Saramago, é do ensaio sobre a cegueira. Genial.
Beijos

Manu disse...

Oi Crisoca, então a genial és tu.. Copiei do teu blog... beijos