domingo, 26 de julho de 2009

Das coisas

Quando criei o blog, há quase um ano, me prometi que ele seria meu. Que não se tornaria uma obrigação chata mas um espaço da minha vida, das coisas cotidianas que quero jogar para fora. Sumi por uns dias. E só quero falar dessas coisas gostosas, que insistem em acontecer comigo apesar de tudo o que acontece no mundo. Me refiro a outros dois ótimos livros que me seduziram: Antes del fin, de Ernesto Sabato e "Los hombres invisibles", do colombiano Mario Mendoza.
O primeiro me fez chorar. De tristeza mesmo. Sabato, um dos maiores escritores argentinos, conta a sua vida, suas decepções. O problema não é a sua depressão ou a morte precoce do filho, isso já seria muito triste. O que me lançou uma espada no peito é a sua carta para a juventude, desesperançado, busca forças para mostrar que é possível acreditar na humanidade.
O segundo, do ainda jovem (tem 45 anos) colombiano Mendoza, é uma obra que relata a história de um homem que busca se encontrar. O cenário é a Colômbia cansada de guerra, dos paramilitares. Narrativa que traz profundas reflexões. Termino com a frase que ele toma como sua: "Eu, nós". A feliz conclusão de que só nós encontramos, de verdade, na coletividade. E que, no fundo, é impossível criar uma redoma ao nosso redor e esquecer o mundo. É preciso viver intensamente esse mundo e tratar de melhorá-lo.

5 comentários:

Anônimo disse...

são muito bons esses livros!!!

Isadora Pisoni disse...

Além dos livros...que dispensam meus comentários e você os fez muito bem... realmente essa 5redoma não existe o que existe são pessoas que sempre vão estar ali... com os braços abertos prontos pra te abraçar.

Te amo muito Manu

AnaPrestes disse...

oi manu, ontem nos desencontramos por problemas tecnológicos, que pena... te mandei um mail, beijo, Ana

Cristiano Goes disse...

É importante que as pessoas ao crescerem profissionalmente não percam de vista seus propósitos iniciais. Isso é mais importante para quem exerce cargos politicos. Muitas vezes, o dia a dia do cotidiano politico nos afasta dos sonhos, das utopias. Ver vc se emocionar ao ler um livro que trata de questões mais do que atuais, demonstra que não esqueceu as verdadeiras raizes e razões de se exercer a politica. Valeu.

Anderson de Almeida Carvalho disse...

sou teu fã !!!
e admiro muito a sua capacidade política !!!
sucesso sempre, pois o Brasil precisa de mais pessoas comprometidas com o respeito para com o cidadão como você !!!