terça-feira, 2 de novembro de 2010

O guri e o segurança

A noite de domingo marcou a inversão total dos papéis. Sim, ganhamos as eleições presidenciais e daremos continuidade ao projeto de mudanças em curso no Brasil. Sim, superamos uma campanha marcada pela intolerância e centrais de boataria. Sim, nós gostaríamos de enfrentar uma disputa marcada pelo debate de projetos. Mas o fato é que elegemos uma mulher presidente do Brasil.
Racionalmente é evidente que o aspecto mais relevante é o projeto representado por Dilma. A expectativa que temos que não dê apenas continuidade, mas avance em reformas que são estruturantes e necessárias para nosso país e nossa população.
Mas, para mim é inegável que, emocionalmente, me vi estática perante uma igual, uma mulher eleita por nosso povo. Há muitos que julgam superado o debate com relação aos direitos das mulher. Dizem que já existe igualdade de direito e de fato. Fosse verdade não seríamos um dos países com maior índice de violência doméstica. Fosse assim, não seríamos apenas 8% do Parlamento. Não teríamos mulheres com remuneração média 30% inferior a dos homens, nos mesmos espaços. Por isso repito: é muito forte o fato de termos uma mulher comandando o projeto político que a maior parte do nosso povo defende.
Claro... não guardo ilusões. Não mudamos a história com sua eleição. Mas demos grande passo para a mudança cultural.
Será que os meninos chegarão à escola e olharão suas colegas do mesmo jeito? Como será a imagem de uma mulher passando em revista as Forças Armadas?
Invertemos os papéis. E mais do que dizer, sentimos isso.
Na noite da vitória vi Emir Sader, um dos maiores sociólogos do Brasil, gritar e sentar no chão como um guri de quinze anos. Vi José de Abreu, grande ator, se portar como segurança para que ela pudesse subir ao palco e fazer sua primeira declaração. E vi uma mulher, uma mulher como milhares que vejo e convivo todos os dias, se pronunciar como Presidente da República.
Agora é hora de unir nosso povo para que tudo dê certo.

21 comentários:

Letícia Nunes disse...

Oi Manu!
A muito tempo sigo teu blog e agora resolvi escrever, pq este tema me encanta. Ñ por ser mulher, mas pela proposta da continuidade da mudança.
Mais do que uma, cria do Lula(como muitos dizem), vejo que Dilma terá uma grande luta pela frente, que é a de ensinar o Brasil a crescer sozinho! O pai tem o papel de dar aos filhos alimento, conforto, dar boa educação, etc. Mas a mãe tem o objetivo de ensinar ao filho como preparar o alimento, como economizar para manter o conforto, a desenvolver a vocação e a ser uma pessoa melhor.

Lindo Blog Manu!
Bjus

Maurício disse...

Deputada, muito bom seu texto, sou policial militar do RS e com orgulho ficaria em sentido e prestaria continência a NOSSA PRESIDENTE. A sra. vem nos mostrando o quanto as mulheres são competentes e capazes de comandar, espero que Dilma siga esta linha e represente o Brasil com a força e garra natural da mulher gaúcha.

Cristina Tronco disse...

oi! como sempre um post cheio de emoção, que mobiliza qqr um que o lê!
beijos

Felipe Braga disse...

Com certeza, Manu! Esse é mais um passo em direção a tudo que a Dilma vai aprofundar neste país.

Beijos.

O Blog do seu PC disse...

O maior desafio do Governo Dilma Rousseff é melhorar os serviços públicos, que deixa muito a desejar, principalmente o de saúde. E espero que também seja feito de fato algo pelas brasileiras, principalmente para as mais pobres, que sofrem muito neste país. Outrossim: parabéns por sua reflexão tão coerente e sensível.

Retas de vistas disse...

O fato de Dilma não ser o Lula associado ao fato de Dilma não ser um homem,certamente serão explorados pela direita negativamente,sendo um elemento intergrante de uma mais que provável tentativa de desgastá-la desde o primeiro dia de seu governo,explorando, mesmo que subliminarmente, o machismo subjacente à sociedade brasileira. Por outro lado, a presença de Dilma na Presidência da República,dada a incontestável qualidade dela enquanto quadro político,produz condições políticas e ideológicas extremamente favoráveis ao desenvolvimento da luta pela igualdade de gêneros.Os movimentos e associações de mulheres,assim como as secretaria de mulheres dos sindicatos e entidades estudantis,precisam produzir uma agenda associada a esses dois fatos.Primeiro, a defesa de Dilma contra os ataques que se produzirão contra ela,fundados em preconceitos machistas;segundo,exigir do governo Dilma que acentue de forma muito mais determinada que no governo Lula,as políticas públicas afirmativas de valorização do papel da mulher na sociedade.Como se vê, as duas ações se condicionam dialeticamente.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Lindo post! É a emoção que eu senti ao ver uma mulher ser eleita a primeira presidenta do Brasil. Chorei demais vendo o discurso pela tv, principalmente o início dele.

Gilmar disse...

a mim também me passa os mesmos sentimentos de orgulho de termos uma mulher na presidencia e não qualquer mulher, mas uma mulher que representa a continuidade de um projeto nascido do povo, dos movimentos sociais e que aos poucos vai sendo implementado por Lula e aliados. Mas imagino, ou não imagino, o quanto isso não representa para as mulheres comprometidas com o povo, que desejam o melhor para o povo com toda a sua sensibilidade com uma mãe cuida de seu filho, de seu irmão, enfim dos seus. Espero realmente que as mudanças necessárias se aprofundem e se intensifiquem para que possamos ver todos os brasileiros como queremos que sejam: felizes e orgulhosos de serem brasileiros. Parabéns as mulheres, parabéns a você Manuela que também é uma guerreira do nosso povo, assim com a Dilma. Parabéns e vamos à luta, companheira!

Felipe Ibrahim disse...

Que felicidade grande diante de tudo isso. Fé e força, Manu!
Grande beijo e que lindo o blog! Já favoritei =)

mariana disse...

Olá deputada,

vim aqui por indicação do grande Zé de Abreu, e não me arrependi. Lindo texto, me emocionou, pois traduziu exatamente o que senti quando nossa querida presidenta foi eleita, agradeci por estar viva e poder fazer parte desse momento histórico, enquanto muitos brasileirinhos que ainda virão, terão apenas os livros de história para contar aonde tudo começou.

Beijos!

mariana disse...

Mais uma coisa deputada, que esqueci de dizer no outro comentário, tenho certeza que Dilma ainda será muito amada pela maioria dos brasileiros, uma maioria mais significativa do que a que lhe deu o voto no dia 31. Dilma não é Lula, mas assim como Lula, também é uma predestinada, nasceu para brilhar, quando muitos morreram cruelmente na ditadura, Dilma não só sobreviveu como venceu as eleições se tornando a primeira presidenta,certamente o destino dela já estava traçado dali, ela teve que passar por aqueles momentos terríveis para ser a mulher forte que é hoje, e que não irá esmorecer frente à grande missão e batalha contra os opositores que sabemos, terá pela frente.Nada é por acaso. Ajude a cuidar dela para nós lá em Brasília ok?

bjs de novo!

Felipe Braga disse...

Quero muito ir à cerimônia de posse!

Cleber Gomes disse...

Foi muito bom uma mulher ter sido eleita Presidente, ainda mais sendo de esquerda, mas devemos refletir que isso não é nenhuma novidade, ao longa da história tivemos diversas mulheres governantes, que governaram melhor do que a maioria do homens, como por exemplo: Hatsepsut e Cleopatra no Egito, Elizabeth I e Rainha Vitória na Inglaterra, Catarina a Grande na Russia e muitas outras.
Cleber Gomes

vitorcaldi disse...

Manuela, foi lindo demais. Foi emocionante demais. Fiquei muito feliz com a vitória da nossa presidenta! Fiz o possível no twitter e nos e-mails para desmentir e rebater os e-mails de calúnia. Vencemos, e agora o importante é seguir com a melhora do país!
Se puder, dê uma passada no meu blog! Ficaria muito feliz!

Jucinara disse...

Manuuu... agora nos encontramos novamente!!!

Bom... meu orkut é:

http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=mp&uid=17536776722685516725

o da Joyce é:

http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?origin=is&uid=16924156246393240728

o da mãe é:

http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?origin=is&uid=1619018906623036422

Ótimo saber de você e ter a certeza de que continuas exatamente a mesma!!!
Bjos

Dom Orvandil disse...

Quase dá vontade de dizer "vi uma guria gaúcha deputada federal emocionada com a eleição da primeira mulher presidenta do Brail". Parbéns, Manu. Escreveste com o coração nas mãos dando-nos a possibilidade de sentir tua análise e tua emoção em face desse enorme evento. Abraços, Dom Orvandil www,padreorvandil.blogspot.com

Anônimo disse...

"e esses soldados
que vem degolar
nossos filhos
nossas mulheres
marchemos!
marchemos!"

hino da frança

http://www.youtube.com/watch?v=gORE3lAB48s

Samuel

blogpretonobranco disse...

Parabéns a todas as mulheres. Quem dera o mundo fosse governado por elas. Precisamos cada vez mais de parlamentares como vc no congresso nacional. Abraços. Hasta Siempre

Anônimo disse...

Há muito que tirar destas diferenças ainda, concordo contigo.
Porém o País tem avançado, é indiscutível. Avançado também para o lado ruim do que isto significa: mulheres passando a sofrer dos mesmos males do stress, que antes só atingiam os homens, etc. Mas o pior mesmo, é ver mulheres passando para o lado canalha, utilizando a crença das pessoas para caluniar pessoas... Foi triste mesmo (porém mais um sinal da igualdade) ver por exemplo a atuação de Mônica Serra e Soninha, na campanha eleitoral. Mulheres: bemvindas ao mundo, com requintes de crueldade. rs.
Élcio Vaz.

Ana Carolina disse...

Amei a sua postagem sobre a eleição da Dilma.
É verdade, desejei essa vitória por motivos racionais, mas pensar que o Brasil elegeu uma mulher presidente me emociona muito.
Parabéns pelo seu blog.
Ana Carolina Utsch

Luiz Antonio disse...

Inexoravelmente o Século XXI é o século das mulheres;;;