quinta-feira, 14 de abril de 2011

Bem-vinda Beatriz!

Tenho um orgulho alheio muito grande quando vejo a coragem ser plantada no espaço do medo ou se vejo ousadia no lugar do preconceito. Construir o sonho vale mais que reclamar da vida.
Hoje, na madrugada, nasceu minha segunda sobrinha. Beatriz, aquela que carrega a atriz no nome, a minha irmã atriz Mariana.
A distância desconfortável entre eu e todos os que mais amo me impediu de estar presente. Mas o meu orgulho da Mari, a minha felicidade em ver a coragem com que ela gerou e ama essa filha... Ah! Esses estão lá em Porto Alegre, ajudando a ninar a Bia.
Bem-vinda Bia! Foste sonhada por tantos anos, idealizada em tantas poesias, amada cada segundo por tua mãe. Bem-vinda!

3 comentários:

Anônimo disse...

Beatriz amada,

Nesse momento, não tenho como comunicar-me, pois a tua foto ainda não está no site do Hospital. Afinal, poderia mandar um e.mail.

Hoje, quando tua mãe querida, mandou um torpedo (4h do dia 14), fiquei muito emocionada. Confesso até que me assustei de receber um torpedo nessa hora. Vou guardar esse torpedo (preciso aprender), para o dia que souberes ler, poderes perceber o amor que a Mari tem por ti e como a tua chegada foi esperada por ela ela e por todos que amamos a Mari e, por consequência, a filhinha que ela trouxe ao mundo.
Vou te conhecer na próxima semana. Todos te amamos profundamente.
Bia querida, felicidades, saúde, paz e muitas alegrias com a tua mãe que te quis e quer como ningúem.
Mariana, parabéns por mais essa vitória, a maior de todas elas.
Um beijo da tia,
Clarise

Anônimo disse...

E ela também era um bebê: um pouco maiorzinha e mais cabeluda...
naquela manhã de 82 estranhamos o silêncio que vinha do seu quartinho...decidimos adentrar o recinto: eu tinha apenas 5 anos, mas me lembro muito bem de vê-la coberta de "meleca preta"!
A menina-bebê Manuela, sorrateiramente, havia descoberto o ninho de páscoa que sua mãe, inocentemente, depositara no seu bercinho...
Com os olhos arregalados de jabuticaba ela nos fitava... estava envolta numa generosa camada de chocolate...
Teria nascido ali sua paixão pelo mesmo? Teria brotado, naquela manhã de abril, o encantamento em desbravar o desconhecido?!
Apavorada com a cena, sua mãe retirou os destroços marrons... a pequena, com olhos de Capitu consentiu, como se dissesse: obrigada, já estou satisfeita!

Feliz páscoa maninha...
É tão bom ter o que recordar...
te amo!!!
bj mari da bia

André Alexandre disse...

Olá, parabéns pelo Blog, encontrei seu link há poucos dias e já me tornei seu seguidor, gostaria que se possível você também seguisse meu Blog. Meu link é: http://muralderiachodacruz.blogspot.com

Desde já ficam os nossos sinceros votos de agradecimento

Alexandre