domingo, 24 de abril de 2011

Inovação
texto escrito na Terça
-----------------------
Aqui em Washington ouvi uma frase muito boa: pesquisa transforma dinheiro em conhecimento. Inovação transforma pesquisa em dinheiro. Pode ser dinheiro. Pode ser desenvolvimento. 
Pensar em mecanismos para garantir inovação tecnológica é o desafio atual do Brasil e de todos os países que buscam crescer de maneira sustentável.
Aqui é possível concluir que só há ciência básica com investimento público. Ou seja, a inexistencia de estado inexiste. E com centralidade no projeto nacional. 
É possível identificar limites em Nosso país. É gritante a Falta de  relação entre a pesquisa e empreendedorismo.   
Volto com duas reflexões: grande parte dos avanços científicos e
Tecnológicos aconteceram em nações em guerra ou com tradição bélica. Como garantir inovação numa cultura de paz? Ou como garantir tecnologia para a construção de paz e de uma vida melhor para todos?
A segunda diz respeito aos chamados copyrights. Aqui eles são motivados a pesquisar por isso. A cultura do "eu descubro, eu enriqueço". Mas nosso país, por exemplo, garante mais saúde para a população ao quebrar patentes e garantir genéricos. Somos até hoje lembrados pela campanha internacional que fizemos (quando FH presidia o país) em defesa da quebra das patentes. A publicidade dizia: " nenhum morto por uma patente". Uma revolução.
 É preciso pensar numa política brasileira de inovação, com a nossa cara.
Pesquisa para a paz. E para o desenvolvimento económico e social.    
------------------
Texto escrito do celular. Desculpem erros!

3 comentários:

Lacom Esef Ufpel disse...

Olá Manu,
Trazendo tudo isso para uma realidade bem próxima a nossa: Fundo de Amparo a Pesquisa do Rio Grande do Sul (Fapergs), que já financiou grandes pesquisas e, desde o governo Yeda começou a declinar de maneira acentuada. Lembro-me que me orgulhava muito em ser bolsista Fapergs...

Beijos
Angélica

Locum - Soluções em Biotecnologias disse...

Manu!

Fiquei sabendo que uma porcentagem do ICMS cobrado em SP é destinado à pesquisa científica. É verdade? O Rio Grande tem isso tbm? Seria mto interessante para a nossa Fapergs. Outra coisa, estou montando uma empresa na área de Biotecnologia, gostaria mto de montá-la no rio grande, mas pelo que tudo indica, vou acabar ficando por Campinas devido aos incentivos.

Uma lástima.

Abraços, Flávio

Anônimo disse...

É isso ai, vai pensando em paz sem armas. Você acredita em papai noel tambem, não? Enquanto tu pensa em paz sem armas, minha filha, os guerrilheiros das FARC mandam cocaina para os traficantes do Rio e brincam nas fronteiras do nosso país.

Pelo o que eu sei, você já não é uma mocinha, já não acha que está na hora de parar de brincar de pacifista?