sábado, 2 de abril de 2011

Rímel

Sentia cada pingo borrar a face. Estava pronta. Pronta para sair, comemorar, pronta para fazer tudo o que aqueles dias corridos não lhe permitiam fazer. Os dias comuns eram dias da professora que saia de casa cedo, pegava duas conduções, corrigia provas no ônibus, comia o almoço jogado sobre o colo, tomava mais dois ônibus, chegava a outra escola, agüentava uma centena de jovens com hormônios alterados, voltava para casa, cozinhava, lavava roupa e dormia.
E, por isso, aquele rímel escorrendo era tão pesado. Pesavam sobre ele as expectativas de quem quase não vivia. De quem pouco respirava. Quanto mais alto é o sujeito, maior a queda. Eram assim também as expectativas. Grandiosamente construídas, violentas destruições.
E ela tinha o péssimo hábito de achar que podia pintar o mundo de colorido. Mas o rímel insistia em lhe mostrar a realidade. O rímel tingia seu mundo de preto.. 
 

4 comentários:

Marinha disse...

O mundo só se fará colorido a partir das tentativas de quem sonha com todas as possibilidades de todas as cores, inclusive com o preto do rimel borrado.
Belo texto, Manu! :)

Eduarda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduarda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduarda disse...

Deputada Manuela, interessante seu texto "rimel", sou militante do PSB, filha do nosso vice governador, e grande admiradora do seu trabalho e luta pelos jovens. Acredito ainda na politica, por ver em voce e em meu pai, pessoas aptas e com garra de buscar o melhor para o seu igual. Isso que é essencial, nunca perca isso, pessoas como eu, o nosso povo acreditam em você. Espero que juntos, PSB, PC do B, PT possam trabalhar, com coerencia, para um RS melhor, principalmente para nossa regiao Sul do estado que tanto necessita de apoio e incentivo tanto aos jovens como aos que ja tem mais experiencia, para desenvolver a economia da nossa regiao e tambem o ser e o saber da nossa gente. grande abraco. e vamos a luta!