sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Voltar


Voltar a Brasília para uma eleição da Presidência da Câmara é quase voltar no tempo. Quando cheguei aqui o Aldo era candidato à Presidente. Não conhecia nada. Não sabia como chegar ao elevador. Percorrer os caminhos até o Plenário, tentar acertar a senha para votar, dúvidas, angústias, inquietações.

Dois anos desde então. Politicamente essa batalha é mais dura ainda. Pessoalmente, o tempo passou e eu me sinto igual. Sei caminhar em Brasília com minhas próprias pernas, é verdade. Mas tenho tanto ainda para aprender.

5 comentários:

Anônimo disse...

Estamos com o Michel firmes e fortes..

Manu disse...

Boa sorte! Mas o voto aqui é secreto... tanto quanto teu post é anônimo... heheh

Lacom Esef Ufpel disse...

Uma coisa é certa na vida: sempre teremos "tanto" para aprender.
Quanto aos comentários (do tal do anõnimo e o seu), entendi o seu "...Mas o voto aqui é secreto..." como "surpresas virão" pelo fato do voto ser secreto. Achas que parlamentares de alguns partidos vão aproveitar esse fato e votar contra orientação de seus partidos causando uma surpresa no resultado? Se achas por bem não responder a essa pergunta, sem problemas... no stress.
Beijos
Angélica

Emanuel Gomes de Mattos disse...

Manu,
das tantas qualidades, uma que aprecio é a tua vontade de aprender e paciência para ouvir quem te cerca. É meio caminho andado. Lembra que muita gente te vê como aquela guria que mora por aqui. Tens a capacidade de fazer amigos de infância no primeiro encontro, com sinceridade que encanta.
Pois tenha certeza de que essas virtudes - raras - vão abreviar muito a tua caminhada.
Beijo.

Aninha Santos disse...

Duras batalhas... bom ver que seu ânimo não diminui.Me sinto orgulhosa de ser representada enquanto mulher, enquanto jovem e enquanto comunista por uma deputada como você. Bom saber que não sou a única a me desorientar com os imensos corredores de Brasília. Quem sabe um dia eu não aprenda a chegar aos lugares sem andar em círculos até ficar tonta rsrsrs. Beijos.