terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Machismo?

Convivo com inúmeras manifestações de machismo no cotidiano. Bem sei que não apenas eu, todas as mulheres do nosso país. Talvez até aquele que nós, mulheres públicas, sofremos seja mais escondido, camuflado. Mas nos momentos de tensão ele aparece. Sobretudo nos momentos de decisões importantes. Na campanha para a prefeitura de Porto Alegre todas vimos isso de perto.
Digo isso porque fui provocada por um amigo para pensar no teor da frase de Fernando Henrique Cardoso (aquele que escreveu e mandou esquecer, aquele que fez e os outros tucanos tentam apagar), quando ele diz que Lula é um líder, Serra é um líder, ele é um líder e Dilma não o é. FH foi presidente, Lula é. Serra foi ministro de FHC. Dilma é ministra de Lula. O que os diferencia além da política? Um defende o estado mínimo, a outra defende o Estado com papel no desenvolvimento. Ora, pergunto de novo, para além da política, das ideais, da trajetória, o que os diferencia?
Para FHC parece ser o fato de Dilma ser mulher.
Para mim são os projetos absolutamente distintos para o nosso Brasil.

11 comentários:

Ruy Vasco disse...

Deputada, concordo quando compara: "FH foi presidente, Lula é. Serra foi ministro de FHC. Dilma é ministra de Lula. O que os diferencia além da política?" Mas sabe que nao é questão de Machismo, nao acho correto levar por esse lado! O correto é o desespero ao ver Dilma subir nas pesquisas. Jogue o jogo correto da Politica, critique a frase que citei, achei ela perfeita, mas nao jogue o jogo sujo nem do PSDB nem de muitos outros que ja conhecemos! Parabens! Me adicione no Twitter! @ruyvasco

Anônimo disse...

Deputada, francamente... Não procure segundas intenções onde não há. Serra é governador e um líder reconhecido. Dilma pode ser uma grande ministra, mas não é tida como líder, tanto que boa parte do Brasil não a conhecia até o final do ano passado. Ela é muito mais uma última opção política, frente à incapacidade eleitoral ou de consenso político de figuras como Tarso ou Palocci de concorrerem, do que uma liderança. O seu texto, data venia, tem fundo eleitoral e um apelo ao chamado "coitadismo" dos "oprimidos sociais". As mulheres são tão capazes de governar quanto os homens e não precisam procurar perseguições machistas nas palavras de quem quer que seja. Um grande abraço, do teu conterrâneo Ramiro Rosário.

Rafael Leite disse...

O FH deve estar se rasgando ao ver o PT fazer o melhor governo que esse país já viu. Aí ele vomita umas merdas dessas sem sentido nenhum. Se eu fosse ele ia fazer um Cruzeiro com o Roberto Carlos pra ajudar a passar o tempo.

Marcio de Freitas disse...

Não é perseguição não, deputada! Pode ser que tenhas uma percepção apurada sim. Afinal quando uma mulher explode de votos na política fazem questão de desqualificar dizendo que é por causa dos seus belos olhos... se ela é uma boa negociadora ou firme em suas convicções corre o risco de ter sua opção sexual rotulada por aqueles que não concebem este tipo de conduta em uma mulher, se ela põe um vestido para ir pra balada depois da aula é ameçada de linchamento. E por aí vai... E o pior de tudo é que tem gente que fica dizendo que isso tudo não passa de perseguição, outro dia um policial estava justificando que uma mulher foi estuprada em Heliópolis na "Grande"São Paulo pois ela estava com uma roupa inapropriada, logo estava procurando sarna para se coçar... E desse jeito caminha o machismo, pormenorizando sempre seus impactos e se escondendo nas entrelinhas do seu discurso reacionário e preconceituoso.

Julio Vellozo disse...

Achei especialmente machista a expressão "Dilma não é líder, mas reflexo de um líder", usada por FHC. A idéia de reflexo me parece bastante clara: se é mulher há um homem por trás, este sim quem manda. Já usaram também a idéia de que lula é o ventríloco, Dilma o boneco. Diriam o mesmo de Tarso, Dirceu, Palocci ou Patrus? Duvido muito...
Não há motivo para pensarmos que a campanha de uma mulher para o cargo mais importante do país não vai ser alvo de preconceitos. Ter essa ilusão é acreditar que o machismo não existe. Há que se preparar para enfrentar este preconceito.

Julio Vellozo disse...

Achei especialmente machista a expressão "Dilma não é líder, mas reflexo de um líder", usada por FHC. A idéia de reflexo me parece bastante clara: se é mulher há um homem por trás, este sim quem manda. Já usaram também a idéia de que lula é o ventríloco, Dilma o boneco. Diriam o mesmo de Tarso, Dirceu, Palocci ou Patrus? Duvido muito...
Não há motivo para pensarmos que a campanha de uma mulher para o cargo mais importante do país não vai ser alvo de preconceitos. Ter essa ilusão é acreditar que o machismo não existe. Há que se preparar para enfrentar este preconceito.

Anônimo disse...

O que mais me preocupa no texto do Sr. Fernando Henrique é que ele sutilmente se diz o "pai" do plano real. O plano real foi feito pelo Pres. Itamar Franco e o Brasil esquece disso. Fico preocupada que ele esqueceu que quebrou o Brasil, quando manteve a paridade do dólar/real por mais de um ano para reeleger-se. Vinte e poucos dias após a sua reeleição fez a desvalorização abrupta. Enfim, acho que o ex-Presidente tem qualidades, mas não podem ser comparados os governos. O Pres. Lula foi o melhor Presidente que esse país teve. Não há dúvidas.

Anônimo disse...

A análise superficial é essa, Deputada. Porém, o que mesmo Dilma fez a não ser viver na sombra do presidente? Em todas as reuniões Lula precisa pegar na mão da ministra e empurrar "guela abaixo" do povo um fantoche. Convenhamos! Não é líder nata!

A senhora é uma líder! Acompanho a sua trajetória. Não defenda com tanta propriedade alguém que não conhece profundamente. O jogo é esse, não quer dizer que tenha que participar.

Anônimo disse...

Já pensou... Como pode uma mulher linda dessa ser mais competente do que muito marmanjo. Você é muito mais do que tudo isto.

BONOMO disse...

Eu Acredito na Dilma, acho que a maioria das mulheres querem uma presidenta nao é mesmo, mais o que ta pegando é a falta de credibilidades, assim como não acreditavam no lula como presidente tbm não estão acreditando na Dilma, mais temos que dar um voto de confiança assim como fizemos com o nosso presidente que por sinal é e será sempre lembrado pela sua excêlencia na historia política do nosso lindo Brasil...

Alessandra Terribili disse...

Muitos comentários machistas entre os comentários aqui tb. É muito fácil pra um homem branco de classe média dizer: "não, aqui não há preconceito". Quem é que sabe disso, cara pálida??? Quem vive na pele todos os dias a opressão ou quem fia da arquibancada escolhendo o que deve ou não ser considerado um ato de discriminação???

O infeliz discurso de FHC guarda SIM um machismo velado. Desses que se aceitam. Desses que se perdoam. Mas não nós, que sabemos o que é.

Abrir os olhos para além das bitolas que a mídia e o "acostumar-se" impõem é o primeiro passo para participar da construção de um novo mundo - sem desigualdade e com justiça. Com letra minúscula.