quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Dica de cinema

Acabo de assistir o filme iraniano "A separação". Belíssima fotografia e bonito filme. Cultura, valores, fé. Bom.

6 comentários:

Retas de vistas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Retas de vistas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
poetalouco disse...

Filme muito bom mesmo. Já assiti camarada de Porto Alegre, mas valeu a dica.

Retas de vistas disse...

Não, não, nada disso.Não foi essa a intenção! O meu sobrinho, músico, a quem apresentei o seu blog, acabou de me telefonar, me perguntando por que apaguei meus "comentários" de seu blog. Disse-lhe que,o meu retorno aos estudos me fizeram suspender minha breve recidiva alcoólica,e que ao reler,sóbrio, os meus "comentários", me assomou o senso de ridículo, uma vergonha mesmo. De repente o encantamento por uma pessoa que tem aquilo que eu acredito ser a principal matéria de um comunista, ou seja, a sensibilidade humanista (que,para muito antes de Marx e Engels, nos legou belíssimas manifestações e lutas em favor de uma sociedade igualitária,sem exploradores nem explorados )me tornou obcecado em ter a pretensão em dizer: "olha eu sei exatamente o que o seu texto disse!".Umas das razões que corroboraram para me deixar em dúvida se deveria continuar a estudar Medicina na UFMG foi a capacidade de conviver com a dor do outro em mim.Porém,esta também não deixa de ser a relação com o outro por parte de um verdadeiro humanista, como Marx, Engels,Lênin,Gramsci,Fidel Castro,Ho Chi Minh,Emir Sader, Chico Buarque etc. A dor do outro na gente, este é o nosso motor militante.Quem se diz comunista ou socialista e não é capaz de sentir esse outro em si mesmo- ou de senti-lo apenas como uma extensão de seu próprio corpo, como procedem as crianças antes de se desprenderem de seus superegos- é um comunista apenas da boca para fora, joga tão somente para a galera, e prepara o dia em que mostrará sua verdadeira natureza. Você, Manuela, foi, e é, alguém que admiro, alguém em que aposto. Torço para que você vença em Porto Alegre, para que os dois, você e o povo, possam ficar juntinhos e, que você me perdoe, companheira, para que você também fique longe da promiscuidade do Congresso Nacional.Saudações Socialistas! Um abraço. E doravante mas leitor do que comentarista,posto que os seus admiradores não merecem as minhas incongruentes sandices.

Retas de vistas disse...

Não era meu propósito ter um computador aqui onde estou.Por duas razões: queria estudar para voltar ao curso de Medicina, e a Internet, com seus blogs e sites, me dispersa;além disso, tenho que economizar dinheiro para viver com a renda do aluguel de meu apartamento. Mas, quando li em um computador de aluguel o seu primeiro texto "Mãe", fiquei realmente indignado, e comecei a procurar um netbook e um plano de Internet mais em conta.Demorou uns 50 dias, de loja em loja, de oferta em oferta. O que temia ocorreu: me dispersei. O seu blog é a página inicial de meu computador: liguei o netbook, acessei o "Há uma Menina".É uma profunda empatia!E que se operou pela leitura de seus textos associada a consciência de que eram escritos por uma menina que se converteu em deputada comunista.Fantástico!Pra mim,isto é um prêmio lotérico. Queria ter respondido àquele seu primeiro texto,"Mãe", mas a resposta ficou defasada. Queria me somar à sua defesa, mas também queria lhe dizer que não acredito em "adversários leais".O Congresso, os "tapinhas nas costas", os beijinhos, creia, são como os bem descreveu José Reinaldo,em seu artigo sobre a "abertura dos trabalhos legislativos" deste ano.Gestos e gentilezas estudadas.Conheço aqueles corredores, os seus gabinetes.Em 1983,eu, menino,recusei um convite para ser assessor parlamentar por lá, em nome do PCdoB. Aquilo ali não era a minha praia.Me lembro também de um texto seu,por ocasião da morte do Paulo Renato.Queria "comentar" para lhe dizer que para mim a morte dele não mudara uma vírgula sobre o que sobre ele pensava. Paulo Renato não se tornou um homem melhor só porque morreu.E assim será, se Serra e FHC se forem antes de mim. Mas com a Internet custando 3 reais a cada 15 minutos, só me permitia ler manchetes e mais uns 4 artigos,duas vezes por semana, sem jamais deixar de acessar o seu blog e o do professor Emir.Além disso, será que um comentário desse seria aceito por você? (ou por seus moderadores de blog?).Um abraço! Saudações comunistas!

Anônimo disse...

Manuela,você que sempre recomenda a seus leitores livros e filmes, me permita uma recomendação elucidativa e educativa para aqueles que se batem contra o racismo, como o seu colega de Congresso Nacional, e meu amigo, o ex-ministro Edson Santos,atualmente deputado federal do PT do RJ, ou como o ex-ministro Elói,por mim recrutado há muitos anos para o PCdoB,então na clandestinidade - naquela época não havia filiação espontânea, mas recrutamento fundado em criteriosa avaliação do candidato a comunista.A recomendação de leitura,trata-se da peça de defesa de Paulo Henrique Amorim, no processo movido contra ele pela Rede Globo e pelo âncora Heraldo Pereira. Neste processo, PHA é acusado de racista por ter se referido a Heraldo Pereira como um "negro de alma branca". A ambiguidade desta expressão e a sua distorção por parte da Globo e de Heraldo Pereira motivaram a referida ação. A peça de defesa de PHA é uma verdadeira ode de dignificação dos negros, de combate vigoroso ao racismo. Uma pérola cuja leitura integral recomendo a todos que buscam argumentos sólidos para combater o racismo em nosso país.O título, acessível no blog "Conversa Afiada" é "Gilmar, Heraldo e a Globo, como PHA se defendeu".Saudações comunistas!PS:O IP é o mesmo, mas o nome daqui para frente será explícito!