domingo, 26 de fevereiro de 2012

Dica filme em DVD

Trabalho combatendo as violações de direitos humanos. Portanto, vejo e sei de coisas muito tristes, horríveis, monstruosidades que tenho dificuldade em crer serem verdadeiras.
Acabo de assistir "A informante", filme sobre o trafico de mulheres na Bósnia pós-guerra. O papel da ONU e das empresas contratas pelo departamento de estado americano como cúmplices. Uma história real. Das que tiram o sono.

10 comentários:

Anônimo disse...

O tráfego de mulheres na Bósnia, na Albânia, na Romênia, na Ucrânia,em todas ex-repúblicas socialistas.Sejam bem-vindos ao capitalismo!Na África.Somália,Etiópia.Clitorix mutilados.Na Ásia:Tailândia, Filipinas. No Brasil.Rio de Janeiro,São Paulo,Fortaleza. "Turismo Sexual".República Dominicana.Em Porto Alegre,Pelotas. Escravas sexuais. Coisificação humana.Objeto à venda.Traficantes de mulheres:abjetos seres.Policiais corruptos.Mafiosos inescrupulosos.Comércio de bilhões.Meninas.Crianças indefesas.Indiferenças perpétuas.Doçura, beleza,feminino ser, delicadeza em nós.Mãe,avó,irmã.Lembranças ternas, eternas.Frio que nos percorre a espinha: nosso primeiro amor. Tudo que de mais belo há na forma humana. Graciosidade plena,comovente. Mãos asquerosas percorrendo corpos roubados. Imundos toques,desumanizados. Violência infame.Privação concentrada de todos os direitos humanos, sem exceção. Corpo destituído de sua razão de ser, convertido em sua própria prisão.Descartável mercadoria. Repugnante indiferença social.As monstruosidades, creiam todos, são verdadeiras. A indiferença social, o descaso do Estado,a inexistência de políticas públicas, de proteção a seres vulneráveis, seres de luzes,também.

Retas de vistas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Sabe,Manuela, quando a gente se envolve emocionalmente com alguma coisa, o risco de ser ridículo não será jamais pequeno. Eu- que, para meu melhor amigo e admirador, tenho um alto QI e um QE nem tanto; ou, que me deixo levar, ou paralisar, muito mais pelo emocional do que pelo racional- ao me relacionar com o seu blog, fiquei completamente envolvido,sem ter consciência plena disso, com uma questão emocional que me atormenta há mais de 8 anos, interferindo na minha rotina de militante comunista, ou de militante pelos ideais comunistas,que é a seguinte: se, por um lado, conheci indivíduos que, se dizendo comunistas, me prejudicaram pessoalmente,indivíduos que não merecem de mim senão o desprezo,e que jamais foram capazes de me enfrentar cara a cara ( sabem muito bem o troco que receberiam) me intrigando pelas costas ( não por questões pecuniárias,por que eles não seriam bestas de me enfurecerem com calúnias desse tipo )mas políticas e ideológicas, de forma não menos diferente daqueles que tentaram- e continuarão tentando- denegrir a sua imagem,Manuela, por outro lado, conheci pessoas, como a Manuela, que me provocam admiração,que me inspiram confiança. E aí, por aqui me vi metido com meus grilos e glórias, desviado de meus primeiros intentos e, sobretudo, desviando os propósitos desse seu belo blog. Você certamente não deve ter entendido lhufas.É que ficamos ridículos,ao nos deixarmos ser porta-vozes de sentimentos de revolta reprimidos,postados,nesse caso, de forma totalmente indevida, em blog de alguém que nos inspira sentimentos opostos e que gostamos de cultivar.De qualquer maneira, reafirmo a admiração e respeito que sinto por você.E me desculpe pelas trapalhadas! Quanto a mim, talvez esteja na hora de dar uma maior consequência a minha militância.Postar longos comentários políticos em portais de esquerda já não me satisfazem mais- embora tenham servido para refrear um pouco o meu ódio e a minha depressão e me tenham conquistado também, em efeito colateral totalmente imprevisto, alguns admiradores declarados nos portais,para além de meu âmbito familiar,sem que de mim vissem,contudo, atendidos seus apelos de contato (eu sou um cara extremamente desconfiado, me bastando o email de Emir Sader como troféu inestimável, que ostento com orgulho ).Um grande abraço e até um dia, quando "eu me encontrar", como diria Nelson do Cavaquinho. Aonde puder, farei a defesa de sua candidatura -como aliás já venho fazendo- com o meu maior empenho. Um abraço!

Anônimo disse...

Manuela, para não ser tentado pelo seu hipnótico blog, estou lhe tirando de sua condição minha página inicial.Também o subtrai dos meus favoritos.Parei de fumar uma determinada erva no dia em que fui recrutado pelo PCdoB ( sou da antiga geração do PCdoB, alcunhada pelas outras correntes de "careta",aqueles que "trepavam de pijama",etc.Bobagens!).Porém continuei fumando cigarros. Quando ingressei no Banco do Brasil,passei a tomar cerveja com bastante frequência. Um belo dia enjoei.E lá se foram 15 anos.Esse ano,tentei ver se voltava a gostar.Novamente enjoei! Decididamente não gosto de beber.Eu gosto mesmo é de estar sóbrio.Quanto ao cigarro, há 10 anos estabeleci que iria parar de fumar no dia primeiro de janeiro de 2002.E assim foi, sem adesivo de nicotina, sem bala, sem nada. Nunca tinha decidido parar antes. E por que que estou lhe contando tudo isso? Porque o único vício que pareço ter contraído é o seu blog.Se fosse espírita, diria tratar-se de manifestação cármica.Talvez, nossos antepassados gaúchos,(ou uruguaios, que também os tenho) tenham se conhecido. Mas esta hipótese, somente se fosse espírita. Na verdade, eu não passo de mais um arrogante, que não quer admitir que é mais um "encantado" por uma menina especial que teve "somente" mais de 400.000 votos no Rio Grande do Sul. A Jandira,no Rio, teve 150.000, quando foi candidata pela primeira vez a deputado estadual.Uma votação digna de deputado federal.Para ter uma votação equivalente à sua no Rio, teriam que ser 1000.000 de votos. Você é realmente um fenômeno.Eu, sou apenas um mortal.Procurei na farmácia um adesivo de "manuelina", mas não havia- embora,estranho, o farmacêutico não tenha dito que não existia. Assim, resolvi radicalizar. Se não funcionar, arremesso o netbook contra a parede, ou irei procurar ajuda médica. Um abraço!

Anônimo disse...

Bem, Manuela, acabo de me despedir pra sempre do portal "Carta Maior". Às posições de defesa da invasão-intervenção da Síria pelas tropas da OTAN, manifestada em um artigo de Eduardo Febbro,e que foram fortemente contestadas por 32 dos 34 comentaristas, se fizeram seguir por mais dois artigos na mesma linha.Realmente, esta é para mim uma questão de princípio, não podendo- não entre os que se dizem de esquerda- haver dúvidas de que lado devemos ficar. Bem, entre os 34 comentários, lá me encontro. E porque aqui posto esta informação? Porque esperava poder fazer algo pela sua campanha por lá. Acontece que,além disso, pela segunda vez, tive meus comentários censurados, justamente em dois momentos em que criticava o exclusivismo do PT.Acho que captaram a minha "má" intenção,e resolveram calar-me a boca. Portanto, por lá não poderei ter pelo menos a agradável sensação de estar fazendo alguma coisa por elegê-la.Só se tentar localizar primos gaúchos residentes em Porto Alegre, através de minha tia. Os que conheço, moram em Pelotas.Só lhes serão úteis quando você se candidatar ao governo estadual.

Anônimo disse...

Manuela,o pessoal do "Carta Maior" parece que sentiu o golpe.Hoje, ao contrário de ontem, publicou artigos que se adequam às opiniões da maioria dos leitores "comentaristas".Lembrando que estes "comentaristas" produziram , no dia de ontem, uma inacreditável discrepância entre os editores do portal que, para tentar equilibrar a enxurrada de críticas contrárias ao teor do artigo de Eduardo Febbro, fizeram-se também de "comentaristas". Porém, não devemos ser injustos com aqueles que sabem reconhecer os seus erros- embora talvez possam estar somente tentando refazer-se da perda de credibilidade e de possíveis leitores como eu - registrando essa mudança de linha por parte do referido portal. Consequentemente, não me importará voltar a opinar por lá novamente ( embora isso também muito provavelmente não importará igualmente nem ao Papa, nem a Obama, nem a Dilma e- se bem que me custa nisto a acreditar - nem ao casal de namorados que está agora a passar na minha frente , enquanto digito, sentado em um banco da aprazível praça da cidade onde me encontro, este comentário em seu blog).Considero assim desagravado o gaúcho portal.Um abraço e saudações comunistas!

Anônimo disse...

Aquela "imagem recente" de uma senhorinha linda,"ressinto",agora, em meu recinto, o quanto me foi comovente, e comovido estou ainda. Me diga,então,Manuela,sem demora e sem papas na língua,por qual nome atende esta senhorinha linda?

Anônimo disse...

Como é que eu sou, você quer dizer,assim...fisicamente? Bem, deixe-me ver! Você conhece aquele português da novela das nove?...Mais ou menos.Quase!...Agora, e o dono do restaurante, conhece?...Lógico que sim. Se conhece o português, é porque assiste a novela; e se assiste a novela,então, conhece o dono do restaurante...Assim, lembrando que é apenas uma aproximação, eu sou praticamente igual ao português, porém com a altura do dono do restaurante.

Anônimo disse...

A Terra em torno do Sol se move.Deus não é tese que a Ciência comprove.A raiz quadrada de (- 4) em R não se resolve.But "all I need is love". A bainha de mielina a membrana de alguns neurônios envolve.O hidróxido de ferro, em água, praticamente não se dissolve.O reflexo condicionado é um conceito de Pavlov.But "all I need is love". Matar em legítima defesa é ato que a Justiça absolve.Uma foto de duas meninas lindas é covardia que sempre nos comove.Ao estudar gostamos de ouvir baixinho Rachmaninov.But "all I need is love".

Anônimo disse...

Manu & Darnlei: dupla "perfeita"!