quinta-feira, 7 de junho de 2012

Reciclagem

Barrigas vazias de fome e úteros cheios de vida. Cigarros aquecendo os corpos frios do inverno. Garrafas vazias, embalagens de todas as cores vazias, latas de tinta que não coloriram aquelas paredes. Caleidoscópios de vidro verdes, marrom de cerveja e azul. Shampoo, condicionador, sabão de lavar louça. Tudo ali.
Dez toneladas de lixo são despejadas por dia no galpão de reciclagem. As estruturas estão ruindo e as mulheres têm medo das garrafas que ultrapassam a tela. As telhas já caíram. A vida segue firme.

1 comentários:

P disse...

...devemos reciclar certos valores...ficamos expostos a muito lixo...