quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Campanha

 Fazer campanha é para mim, em primeiro lugar, estar mais próxima ainda das pessoas. Nas eleições, testemunho cenas ímpares de esperança nos olhos de crianças, nas palavras de senhoras. Vejo a alegria que as pessoas tiram de pequenas ações. Vejo o amor gratuito que o ser humano tem para dar. 
Mas também vejo a fúria no trânsito, as buzinas desnecessárias, o individualismo das ultrapassagens arriscadas nas estradas. Vejo mais mães e pais desesperados com a dependência química dos filhos, mais filhos desesperados pela falta de atendimento hospitalar para os pais.
Fazer campanha é nutrir-se de mais certeza da necessidade de lutarmos para melhorar a vida dessas pessoas. 

4 comentários:

Ricardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo disse...

CANDIDATA, GOSTARIA DE SABER TUAS PROPOSTAS COMO EX-JORNALISTA, PARA ESTA CLASSE.

MINHA ESPOSA É JORNALISTA. GANHA O PISO SALARIAL DA CATEGORIA. PORÉM, QUEM TRABALHA NA ÁREA DA SAÚDE, ONDE OS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SUPERIOR, GERALMENTE, TÊM UM BOM SALÁRIO.

ACOMPANHO O TRABALHO DELA E, É IMPOSSÍVEL NÃO FAZER COMPARAÇÕES COM MÉDICOS, ADVOGADOS, ENGENHEIROS, PROFESSORES,... QUANDO UM JORNALISTA DÁ UMA NOTÍCIA, PODE MUDAR A VIDA DE MUITAS PESSOAS (MILHARES, TALVEZ MILHÕES). NÃO É A TOA QUE O "QUARTO PODER" FREQUENTEMENTE É CERCEADO PELOS GOVERNOS DE VÁRIOS PAÍSES.

RECENTEMENTE HOUVE UMA DERROTA DA CLASSE, NO SENTIDO DE CRIAR O "TÃO SONHADO" CONSELHO FEDERAL. PIOROU A SITUAÇÃO QUANDO O STF CASSOU A OBRIGATORIEDADE DO DIPLOMA DE JORNALISMO.

VEJO OS COLEGAS DA MINHA ESPOSA COM 300 HORAS POSITIVAS EM BANCOS-DE-HORAS, SEM PERSPECTIVAS DE RECEBÊ-LAS NEM COMO HORAS-EXTRAS, NEM COMO REPOUSO. E O PIOR: PROFISSIONAIS COM DIPLOMA UNIVERSITÁRIO (EM SUA MAIORIA PAGARAM FACULDADES PARTICULARES) QUE VÃO GANHAR MENOS DO QUE UM TÉCNICO. SE FOSSE UM MÉDICO, AS PESSOAS ACHARIAM UM ABSURDO. MAS COMO É UM JORNALISTA... ISSO DEVE SER NORMAL???

TU, QUE DEVE TER VIVENCIADO ESSAS SITUAÇÕES, DEVE TER COLEGAS DE FACULDADE QUE NÃO FORAM TRABALHAR NA ÁREA DE COMUNICAÇÃO (PREFERIRAM VENDAS, DAR AULAS, ABRIR UMA CAFETERIA, BAR,...) PORQUE NÃO RECEBIAM O SUFICIENTE.

O QUE TU PODES FAZER POR TEUS COLEGAS DE FORMAÇÃO?

SEI QUE A LUTA PARA MORALIZAR ESTA PROFISSÃO NÃO SERIA FÁCIL, POIS AS GRANDES EMPRESAS TÊM MUITOS INTERESSES QUE AS COISAS CONTINUEM ASSIM. MAS FICO TRISTE VENDO MINHA ESPOSA SE DESILUDINDO COM SEUS SONHOS DE INFÂNCIA, DE SER JORNALISTA, DE SER REPORTER, DE SER QUALIFICADA TECNICAMENTE E TER MENOS DIREITOS QUE OUTROS PROFISSIONAIS DE NÍVE SUPERIOR, DE RECEBER MENOS DO QUE PROFISSIONAIS DE NÍVEL TÉCNICO,...

HÁ UM MÊS, UM JORNALZINHO DE CAMPO BOM, PARA O QUAL ELA ESTÁ FAZENDO FREE-LANCER, TEVE UMA FUNCIONÁRIA QUE ESTUDAVA COMUNICAÇÃO SOCIAL DISPENSADA. A MINHA ESPOSA INDICOU UM JORNALISTA, OU ESTUDANTE DE JORNALISMO. PORÉM, O DONO DO JORNAL, QUE ESTUDA PUBLICIDADE E PROPAGANDA, CONTRATOU PARA A VAGA UM ESTUDANTE DE DIREITO. MOTIVO: ELE SABE VENDER ANÚNCIOS E SABE "ESCREVER" (ALIÁS, SEGUNDO O MINISTRO GILMAR MENDES, ATÉ UM COZINHEIRO PODE SER JORNALISTA, DESDE QUE SAIBA ESCREVER). SERIA CORRETO CHAMAR UM MASSAGISTA PARA A FUNÇÃO DE UM ENFERMEIRO OU DE UM MÉDICO PARA UM POSTO DE SAÚDE? QUEM SABE, CONTRATAR UM CONTADOR PARA NOS DEFENDER EM UM TRIBUNAL?? ENTÃO, POR QUÊ NÃO PODE SER SIMILAR O TRATAMENTO COM OS JORNALISTAS??

DEPENDENDO DO QUE TU, MANUELA D'ÁVILA, EX-JORNALISTA, PROPOR PARA MORALIZAR ESSA ÁREA, MEU VOTO É TEU.




P.S.: gostaria que os jornalistas fossem tão unidos quanto são médicos e advogados, pois são os profissionais capazes de transformar este país.

Ricardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.