quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Em defesa da liberdade de expressão

A respeito da matéria publicada no site Congresso em Foco no dia 11/08/2010 gostaria de registrar alguns pontos:

1 - Tenho uma atuação marcada pela defesa da liberdade de expressão e pela defesa da liberdade na internet. Fui uma das deputadas mais atuantes na luta contra o AI-5 Digital e em defesa da liberdade plena dos usuários da internet, sendo uma das autoras da lei que LIBERA O USO DA INTERNET NAS ELEIÇÕES.

2 - Minha emenda associada à matéria se refere EXCLUSIVAMENTE AOS SITES DE CANDIDATOS, jamais legislei ou inspirei nenhuma legislação sobre TV, principalmente sobre CENSURA.

3 - Após receber diversos e-mails e mensagens pelas redes sociais que uso e defendo, percebi que há um profundo equívoco de interpretação por parte de diversos leitores da matéria, por isso reitero;

SOU CONTRA QUALQUER TIPO DE CENSURA, INCLUSIVE A CENSURA DO HUMOR NA TV, e minha emenda garante a liberdade dos internautas.


Deputada Manuela d'Ávila (PCdoB/RS)

14 comentários:

Tudoaqui disse...

Queridonaa! Adorei tudo o q vc falou!
Você manda muito bem sempre!
Não é a toa que eu estou contigo neé?
ADORO

João Paulo M. disse...

O Hélio Costa está perseguindo o estudante de jornalismo e blogueiro Gabriel Azevedo. Hélio chegou a pedir a prisão dele. Não podemos deixar que o fantasma da censura volte a assombrar a democracia brasileira. A liberdade de expressão é sagrada!

Juliano Machado disse...

Olá.

Eu sou contra sátiras na televisão com políticos em época de eleição. Acho uma boa idéia a de restringir certas condutas em época eleitoral.

Sabemos que são poucos os eleitores que efetivamente analisam as propostas e histórico dos candidatos.

Programas de humor fazendo piada com este ou aquele candidato, poderia de fato interferir no resultado de uma eleição. E da pior forma!

Eleição é coisa séria! Ao invés de satirizarem os políticos, estes programas deviam voltar-se aos eleitores.

Ao invés de colocar nariz de palhaço em um político, porque não o colocar no eleitor, que vota em quem é "pop", sem analisar propostas?

Defendo a liberdade de expressão, contudo, essa liberdade deve ser regulada, caso contrário estaríamos entregue ao caos.

Boa sorte na tua campanha, e conte com meu voto! Apesar de seres colorada, admiro teu trabalho.

Bruno Dornelles de Castro disse...

É... mas não adianta vir com conversinha mole pra cima da gente deputada. O substitutivo que a senhora votou AMPLIOU À INTERNET a censura que a SENHORA VOTOU SIM, inclusive trazendo essa censura à autoria de sites por PESSOAS NATURAIS, ou seja... vai além de somente os candidatos, E MAIS: justificou-se como um projeto que deveria ser aperfeiçoado. A CENSURA É UMA ARTE QUE DEVE SER APERFEIÇOADA DEPUTADA? SIGA A CONSTITUIÇÃO QUE A SENHORA JUROU SEGUIR!

A deputada mente, mentiu e segue mentindo. A senhora VOTOU por essa forma de censura e AMPLIOU essa censura aos sites de internet. É natural, é do programa e do instinto natural de seu partido.

Não escondo minha cara não deputada, a senhora se esconde atrás da internet. Não respondeu a todas as colocações que fiz no meu twitter (@brunodcastro) e seguirá assim, pois a senhora no fundo não atura a liberdade, assim como seus companheiros.

Com muito respeito, mas sem nada a esconder,
Bruno Castro.

Anônimo disse...

Luís Felipe Pacheco Costa

A deputada Manuela Dávila não está se escondendo,ela está esclarecendo tudo para que fique bem claro,essa imenda serviu justamante para o contrario,para permitir os CANDIDATOS a usarem a rede para campanhas.

Anônimo disse...

Luís Felipe Pacheco Costa

A deputada Manuela Dávila não está se escondendo,ela está esclarecendo tudo para que fique bem claro,essa imenda serviu justamante para o contrario,para permitir os CANDIDATOS a usarem a rede para campanhas.

Dani disse...

Será mesmo que es contra? Sinceramente, meu voto é teu até o momento, mas tem certas coisas que estão equivocadas!

Dani disse...

Acabei de ler, meu voto ERA seu!

Sergio Segantini disse...

Oi Manuela, antes da tua emenda era proibido fazer campanha em mais de um site. Nós que temos blog não poderíamos apoiar nem criticar ninguém. É graças a Manuela que temos liberdade na internet. Obrigado.

Claudinha disse...

Não entendi a Dani. Eu li e agora é que meu voto é manuela. ishueshueshue

Anônimo disse...

Olhando amiúde a discussão, penso que não há nada de errado com a proposta apresentada pelo Flávio e com o complemento de vossa senhorita.
A mídia, como nós sabemos, é formadora de opinião. Assim, ao fazer piadas ou insinuações, ela pode inconscientemente mudar uma escolha ou induzir outra. E isso, cá para nós, não é justo, afinal, as emissoras de comunicação são empresas que defendem interesses próprios, bem definidos.
Na verdade, não fazer piada seria uma forma de respeitar o processo eleitoral, de suma importância, ainda mais quando vamos escolher o futuro dos Estados e do país.
Falar em censura é, no mínimo, desconhecimento de causa. Durante o período eleitoral as regras devem abranger todos os candidatos para que nenhum partido sinta-se prejudicado.
Os humoristas que desejam “satirizar” os pré-candidatos deveriam, antes de tudo, analisar se isso é justo, ou seja, utilizar os meios de comunicação de massa, e sua imensa audiência, para fazer uma crítica parcial, nominal, interesseira.
Gosto de humor, sou humorista, e acredito que depois da eleição todos se sentirão aptos de debochar à vontade na mídia. E sem o peso na consciência de ter-se beneficiado dos meios de massa para impor um pensamento que, muitas vezes, é só seu ou e de seus achegados.
Eleição não é brincadeira e também não deveria estar inserida no rol de assunto dos comediantes. Eleição é a coisa mais séria que temos na democracia. E, vale lembrar, que a democracia está a serviço de todos.
Aliás, com bom-humor, e criatividade, dá para falar em eleição sem prejudicar ninguém, sem menosprezar ninguém. E não chamo isso de censura, mas, sim, de respeito com quem, de alguma forma, está colocando a cara a tapa para melhorar o país.
Os comediantes podem falar de política, eleições. Contudo, que façam sem usar a desculpa da mídia para atacar os outros em legislação própria e bem definida.
Portanto, nas eleições, faz-se necessário o respeito com quem está participando. De disparidade já basta o tempo na televisão que não é igual para todos mostrarem suas intenções.
Uma eleição de alto nível depende, primeiro, de eleitores de alto nível. O humor pode esperar o fim do pleito. Até pq, no Brasil, é difícil ver humor que exalte um político. A imensa maioria quer desmoralizar, ver o circo pegar fogo. Isso é bom para o país?
Sinceramente, não considero esse o papel do humor. A crítica com leveza, inteligência, é bem mais certeira que aquela que visa desmoralizar ou rir de um candidato (é mais ou menos o que faz as charges do Jornal da Globo).
Debochar, satirizar, a democracia é, por tabela, dar menos importância a um processo tão vital como é a eleição. O humor combina com a política quando tem, na base, o respeito aos candidatos.
E a lei visa isso: o respeito.

Manu disse...

GEnte, existem duas confusões aqui. A primeira delas é sobre a lei que "censurava o humor". Essa lei é de 1997. Eu tinha 16 anos e estava no Ensino Médio. Acho que isso já explica que não há como ser autora.
A emenda que se referem no site libera a internet em campanhas eleitorais. Antes,nem candidatos nem jornalistas poderiam fazer uso da rede. O problema é que nessa lei proíbimos "a trucagem e montagem"em sites de candidatos. Trucagens e montagens nada tem de relaçao com TV e nem com humor. Tem relaçao com uma prática que era comum de candidatos usarem a seu favor montagens falsas. Ok.
A segunda coisa é uma opinião que aparece sobre o respeito ou desrespeito em programas de humor.
A censura é um mal que nosso país já superou e significa proibir antes de existir. É um absurdo. Seria como se me proibissem de ter o blog mesmo sem saber o que eu vou escrever nele. Já pensaram? ABSURDo. Como nossa geraçao não conviveu com isso, muitas vezes não entende a gravidade do assunto.
Alguém pergunta: agora eles podem fazer o que quiserem? Sim. Sabe porque? Porque são livres para se manifestar, de acordo com nossa constituição. Todos somos.
E todos somos também responsáveis pelo que escrevemos ou falamos. Por exemplo, eu sou livre para escrever aqui que um adversário é, sei lá, traficante. mas depois, ele pode me processar por calúnia, difamação etc.
Assim funciona a liberdade de expressão. Todos são livres para dizer o que quiserem. Desde que sejam responsáveis por suas palavras.
Por isso a censura é um absurdo! Por isso fiquei tao chocada com o equivoco!
Então chamo a atenção CENSURA É INCONSTITUCIONAL E NÃO COMBINA COM DEMOCRACIA.

Lu Becalli disse...

Acho que antes de comentar aqui as pessoas deviam ler antes para não cometerem equivocos.
Mas, eu te agradeço deputada, pela lei que nos dá direito a liberdade de expressão na internet. Fui vitima de processo eleitoral na eleição passada por expor minhas opiniões e por divulgar o nome dos meus candidatos. Adoro politica e acho a internet o lugar mais amplo pra discutirmos este assunto e para buscarmos mais informações e opiniões sobre os nossos candidatos.
Em tempo, gostaria de lhe parabenizar pela tua forma de fazer politica, por utilizar redes sociais, tornando seu mandado mais limpo, participativo e transparente. Admiro a forma que tu utiliza para abordar o eleitorado e se manter perto dele. Admiro a vontade que tu abraça e defende as causas e sou grata por minha geração ter uma mulher como referencia na Camara.

Karine disse...

Muito bom saber Dep. Manuela D'Ávila...

=D