segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Mulher? Eu serei para sempre!

Dos meus trinta anos de vida, treze dedico à militância.

Sei que não escolhi um caminho fácil. Fiz uma opção ideológica - o PCdoB - num tempo de partidos sem ideologia. Fiz uma opção de vida, num tempo de opções pragmáticas. Vejam a ironia: sou deputada por um partido que, antes de mim, não tinha deputados federais. Então, é óbvio, jamais imaginei ser candidata, nem deputada. Quando concorri a federal, diga-se de passagem, a eleição óbvia para quem era vereadora, seria a de estadual. Topei o desafio para tentarmos superar a chamada barreira partidária. Sei a opção que fiz, a fiz com consciência.

Isso, entretanto, não diminui a sensação de indignação, irritação que os preconceitos me causam. Ter consciência não me torna menos humana. 

Cada vez que leio frases do estilo que me citam como um rostinho bonito ou como musa ou como jovenzinha ou como "dona de um sorriso sedutor" ou inexperiente (apesar de ter 3 mandatos e de meus mandatos serem reconhecidos como combativos por instituições como a diap, congresso em foco, PNUD)  me pergunto se o machismo (mesmo daqueles de correntes de Opinião em tese mais avançadas) não será nunca ultrapassado a ponto desses "políticos" sentirem-se constrangidos de expressa-lo.

São tantos anos batendo na mesma tecla. Tantos anos tendo que responder as mesmas provocações desqualificadas. Tantos anos em que esses "políticos" tradicionais, preconceituosos, conservadores (mesmo quando na esquerda!) insistem nisso que hoje, irritada, cansada concluí o óbvio: mulher, senhores preconceituosos, mulher eu serei para sempre. E não adianta diminuir, falar dos dentes, do sorriso e do corpo. Porque mulher, mulher das tantas que existem nesse país, mulher que saí da Câmara e cuida sozinha de sua casa, mulher que tem cólica, TPM e enxaqueca, mulher que chora por amores, mulher eu serei para sempre.

Eu não mudarei. Espero que minha luta e tantas Marias, Joanas, Anas faça os senhores mudarem.

Eu serei mulher para sempre. Os senhores não precisam ser machistas.

6 comentários:

Angélica Paulino disse...

...Transforme-se em fera sem perder sua graça de ave; e que exale sempre
O impossível perfume; e destile sempre
O embriagante mel; e cante sempre o inaudível canto
Da sua combustão; e não deixe de ser nunca a eterna dançarina
Do efêmero; e em sua incalculável imperfeição
Constitua a coisa mais bela e mais perfeita de toda a criação imunerável...(Vinícius de Moraes, Receita de mulher). Parabéns Manuela, por ser mulher e nos representar num mundo machista.

Anônimo disse...

Pensava que machismo eram atitudes de pessoas menos esclarecidas. Mas, logo que comecei minha vida profissional, percebi que as atitudes machistas também partem de pessoas com uma longa vida acadêmica. Parece que para ser respeitada, temos que manter uma postura de mulher sem vaidade, assexuada. Adorei o texto, pois sou mulher. Sou vaidosa, cuido do meu cabelo, cuido da minha pele, gosto de andar bem vestida e não sou menos competente por isso. Acham que as mulheres estão a venda. Os homens vestem o melhor terno, usam perfume, fazem a barba, conversam com os colegas nos corredores e isso faz parte do trabalho deles. Eles saem do trabalho e vão tomar uma cerveja, jogam futebol juntos e isso é para ter um bom relacionamento com o chefe e os colegas de trabalho. Mulher tem que ser rotulada. Até um sorriso simpático para um colega no corredor recebe um julgamento pejorativo. No meio de tanta gente machista as opções são: 1- Assumo uma postura bem reservada, sem sorrisos e sem vaidades para que nenhum machista me julgue ou pense que estou a venda. Com isso, reduzo meus contatos e me privo de crescer profissionalmente.
OU...
2- Assumo a postura de Mulher (com M maiúsculo sim!) e encaro os julgamentos.
Teu texto me ajudou a escolher!
Parabéns Manuela!

Lee disse...

#3 *das classes
A Luta é tática, e A Consciência é estratégica(...)

Saulo Antônio Alves disse...

Manuela preciso repetir seu desafio aqui em Goiás.

Igor Corrêa Pereira disse...

É surpreendente como algumas "opinões progressistas" podem carregar preconceitos conservadores.

Os ataques a Manuela tem dupla motivação. Além de mulher, Manuela foi optar por ser comunista! Quanto sacrilégio num só indivíduo...

Comunismo bom é comunismo morto. E Manuela simboliza vida e juventude da luta pelo socialismo. Isso incomoda muita gente, inclusive mais à esquerda.

Mas a despeito das disposições em contrário, o PCdoB de Manuela e tantas outras mulheres e homens só faz crescer e se tornar cada vez mais enraizado na vida e na luta do povo.

Se estamos incomodando Manuela, é porque também estamos desacomodando. E ao cabo e ao fim, esta foi nossa opção, que reafirmamos cotidianamente.

Seguimos. Conte comigo.

Leninha Ramos disse...

Minha luta aqui em casa nos últimos meses: Tentar reverter o voto do meu marido a teu favor. Gente, como é difícil, o machismo (apesar dele negar) impera. Mas sabe de uma coisa, tô quase lá, sempre venho com alguma novidade ao teu respeito, fatos q ele desconhece pq nunca fes questão de ir ao fundo na tua biografia, acha q tu tens condições de ser prefeita sim, mas não agora, entende?...Mas to tentando provar que agora é o momento. Força, vamos continuar na luta. Bêjooo