sábado, 20 de outubro de 2012

Armário

Na bagunça do armário eu havia perdido o sorriso bobo e a gargalhada gratuita. Em outra prateleira, entre camisetas mal dobradas escondi minha coragem de içar velas e pular muros.

O inverno em que não senti frio no estômago foi longo. Mas a primavera chegou e no chão, num daqueles tapetes coloridos de flores roxas e amarelas, encontraste o brilho de meus olhos. E o devolveste, arrumando, assim, todo o meu armário.

2 comentários:

Matheus YOGA disse...

Você esqueceu de mencionar que também é poetiza.

Diogo Zanata disse...

Isso é bom, né? Reencontrar a alegria e dar um novo sentido à vida, quando se vem de um período melancólico, é maravilhoso. Se esta for a sua situação, deve estar mais feliz agora. Bom domingo.