domingo, 9 de outubro de 2011

A copa, o Inter, o Grêmio e a unidade

Decidi escrever no blog sobre futebol. Futebol? Eu? Sim. Mas não sobre os jogos da rodada como eventualmente faço. Resolvi escrever sobre as leviandades que alguns constróem junto as nossas torcidas, aqui no Rio Grande.
Sou colorada. Todos sabem. Sou torcedora por paixão. Minha Família inteira é gremista e aprendi a fazer do futebol uma paixão respeitosa. Não acho a menor graça em torcedores que não sabem conviver com a diferença. Futebol para mim é paz, sempre. 
Se futebol é paixão, política deve ser razão. Evidente que somos movidos pelo amor as idéias que temos. Mas escolhemos acreditar em tais idéias. Não escolhemos ser colorados ou gremistas. Somos.  Não é assim? Esse é o motivo que me levou a jamais misturar futebol e política. Represento idéias. Idéias que um branco ou negro, mulher ou homem, gremista ou colorado podem defender. 
E qual o sentido de escrever isso tudo em plena manhã de domingo? A Copa de 2014. Para mim, como parlamentar que representa o RS e  Porto Alegre, a importância desses eventos consiste nas obras que podem melhorar o trânsito e transporte (legado da mobilidade), no fluxo de pessoas que visitarão a cidade e na movimentação econômica que farão. Garantindo empregos de todos os tipos (hotéis, restaurantes, espaços que fornecem para esses, táxistas etc). além, é claro, da divulgação da cidade como capital pronta para sediar eventos (nossa grande vocação turística!).
Mas nada disso é o que motiva esse post e sim a confusão entre nossas torcidas.
Vejam a história: nossa cidade apresentou dois projetos de estádio. Dos nossos dois clubes campeões mundiais.  A FIFA selecionou o do colorado. 
As obras começaram, pararam, há questões a serem resolvidas que atrasaram a assinatura do novo contrato. MAS, a FIFA trabalha com esse estádio para sediar a Copa e, NESSE MOMENTO, a  Copa das Confederações.
Em doze dias haverá a escolha das sedes da copa das Confederações. E perder essa etapa, significa perder em média 50 mil turistas para a cidade. Não posso admitir isso. O povo não merece e acho que espera de mim ATITUDE e CORAGEM  para correr atrás. É o que fiz e faço. Junto com todos aqueles que quiseram correr atrás de 50 mil turistas para o estado. Para mim, um representante não lamenta, FAZ. Fui lá e fiz (estou fazendo). 
Aí, pessoas interessadas em outras disputas que não essa (pensem nisso...) começaram a trabalhar na guerra grêmio e inter, Arena e Beira-rio. Que guerra? Ainda bem que nossa cidade terá dois estádios Padrao mundial! Só ganhamos com isso. Poucos sabem, por exemplo, que, quando eu coordenava a bancada gaúcha, a pedido do presidente do Grêmio, apresentei a emenda ao orçamento para as obras do entorno da nova arena. Acredito que essa é a
Maior prova de meu interesse em que essas obras aconteçam!
Aí, sujeitos cheios de interesses, deram a entender que os parlamentares e gestores do executivo defendiam ou um clube ou outro. Meus Deus!  Na batalha que travamos agora o estádio inscrito é o do Inter. Para ganhar a batalha temos que resolver a esse problema. Falar em troca de estádio etc é reconhecer que perdemos a copa das Confederações e eu só desisto quando acaba. NÃO DESISTO NO MEIO DO CAMINHO. Depois dessa etapa novas questões podem surgir. Mas a etapa é essa. Vivemos uma batalha de cada vez.
Por isso escrevo esse post aos meus amigos colorados e gremistas. Vamos pensar nos interesses que estão por trás dessas invenções infantis? Vamos nos unir por Porto Alegre? Vamos nos unir pela Copa das Confederações? Hoje, em
Minha Opinião, estamos perdendo essa guerra. Juntos podemos vencer.
A enorme paixão pelo meu clube - do qual sou conselheira - não se opõe ao amor ainda maior que sinto por Porto Alegre e pelo Rio Grande. A dupla grenal é parte da Porto Alegre que amo. E trazer a copa das Confederações para cá é fazer colorados e gremistas mais felizes.

12 comentários:

Vinícius Alexandre Schimaniak Szymanowski disse...

Muito bom Manuela.Concordo e to junto com Você!

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto, deputada. A tua idoneidade fala mais alto do que as críticas sem fundamento.

Angelo Cesar disse...

Concordo totalmente temos que pensar no Brasil.
siga me blog netantelo.blogspot.com
me siga no twiter @mexvertek
Um beijo

Daniel Silveira disse...

Texto digno de alguem que coloca projetos pessoais acima do interesse público, como a maioria dessa corja chamada PCdoB o partido mais capitalista enrustido do Brasil.

Acreditar em Beira-Rio como estádio da Copa é como crer em doendes, mas como eu não duvido nada de uma clubista como você e do seu partido, não tenho duvidas que o inter será sim, a SEDE mais remendada da copa e em poucos anos o clube mais falido do RS.

DALE REMENDÃO DE ALUGUEL kkkkkkk

Daniel Silveira disse...

Não me surpreende nem um pouco sua posição amadora e clubistica como todo bom colorado sofredor. Sempre, tentando tirar vantagens do poder publico, isto está na historia do clube do povo, se é que voce conhece, ou da politicagem, diria melhor.

Mas, eu torço sim, e digo: a copa será do Interzinho, teremos uma ARVORE GIGANTE bem REMENDADA a tempo de receber a CM e nao a das CC, e em seguida o clube mais falido do futebol gaúcho.

Eu vejo os sinais. Bons sonhos, que copa no beira-rio só pra quem vê doendes como você!

E que a liderança nas pesquisas coloque você bem arrogante, como vc é, e terminará em 3a e olhe lá, atras da mumia do Fortunatti. Você é despreparada ao extremo, nem toda a juventude está com vc ou é alienada para votar em um projeto vazio como o seu, para qualquer coisa.

REMENDÃO ETERNO!! kkkkkk

Daniel Silveira disse...

Quero só ver se vai publicar o cometario acima, nada me surpreende vindo de vc.

Tiago D'Arrigo Gama disse...

Deputada Manuela,

Eu, gremista, entendi tua postura. Pois bem, temos que defender as copas no RS, no que tange este mês a Copa das Confederações.
Sim, o estádio escolhido pela FIFA para a Copa do Mundo foi o estádio Beira-Rio. Há 2 anos atrás. Mas naquela data as situações eram adversas às de hoje.
Naquele tempo o Grêmio ainda engatinhava o seu estádio, já havia escolhido seu parceiro, mas ainda estava definindo contrato, e esperava por uma série de licenças, inclusive ambientais e da infraero. Sendo que somente começou a construção de seu estádio em setembro de 2010.
Como sabemos o estádio Beira-Rio já existe, e isto foi determinante para a escolha feita pela entidade maior, FIFA.
Na minha opinião o Internacional criou um projeto, com marina e tudo mais, parecendo Dubhai ou Qatar. Prometendo construir tudo com recursos próprios. Isto com certeza fez encher os olhos da FIFA. Todos nós sabemos que o Internacional, assim como o Grêmio, é um clube milionário, mas não é tanto também.
Fazendo um paralelo vejo que o Inter cometeu um erro ao não definir um parceiro desde cedo. Tão somente agora, não conseguindo mais esconder que não conseguiria construir seu projeto sozinho, resolveu procurar parceiro. Ainda não tendo a assinatura de contrato, está neste impasse desde maio até hoje.
Seguindo o paralelo, o Grêmio fez diferente. Primeiro procurou um parceiro, então fez um projeto modesto, sabendo que não seria o proprietário de todo ele. Definiu a forma de financiamento, e hoje está com o cronograma de obras em dia. Dentro disto, o Grêmio foi para o Humaitá, não só pelo terreno, mas também porque existe um plano-diretor de investimentos da prefeitura para o extremo norte de Porte Alegre, que é a ligação com a região metropolitana e que é chamada de Corredor de Desenvolvimento. Hoje estes investimentos para a região tem sido diminuídos e, o entorno da Arena deveria ter também a mesma atenção da prefeitura.
A questão que se coloca hoje é de que o tempo para a escolha das sedes para a copa das Confederações está se esgotando. E o RS precisa ter um estádio para representa-lo. Vejamos, o Grêmio está com seu cronograma em dia, tendo a empreiteira que construirá seu projeto definida e, com todas as questões pertinentes tratadas. Enquanto o Internacional, vem tardiamente tratando de se acertar com uma empreiteira, ainda não tendo garantias, e com suas obras embargadas.
O Grêmio está perdendo todo o apoio, nas 3 esferas do poder público, por uma questão que já passou para o âmbito do clubismo. Com todo o respeito ao poder público, considero isto um desrespeito e um descaso com quem está com os cronogramas, de suas obras, em dia. E que pode, sim, oferecer seu novo estádio para a realização dos jogos.
Esta é a minha visão, sei que diverge de outras, que circulam pela internet, mas eu defendo nisto o Grêmio não só por ser meu clube do coração, mas sim pela maneira que agiu desde os estudos iniciais de seu empreendimento.

Tiago D’Arrigo Gama.

André disse...

Olá Manuela, eu fui uma das pessoas que lhe mandou um e-mail te indagando sobre isso, sou gremista é claro que quero ver jogos na arena do Grêmio na copa do mundo, acho que qualquer gremista quer, e colorado tb quer ver no seu estádio, mas o problema é que falta 1 ano e 8 meses para copa das confederações e 2 anos e 8 meses para copa do mundo, e hoje em Porto Alegre o unico lugar que terá obras acabados de uma grande Arena com todas as condições para disputada da copa das confederações é Arena do Grêmio.

Porto Alegre já perdeu a copa das confederações, e se até o meio do ano que vem não começar estas obras, o RS vai perder a copa do mundo, ou vai acontecer aquilo que estamos acostumado a ver, a bancada gaucha em Brasilia vai fazer de tudo para que as obras do Beira Rio seja terminada com recursos publicos, não entendo o pq persistir num erro que pode ser resolvido faltando pouco para copa, mas Manuela se acharem que Porto Alege ficar de fora da Copa das Confederações não se preocupem lugar para jogar terá 8 meses antes.

Tiago D'Arrigo Gama disse...

Deputada Manuela,

Eu, gremista, entendi tua postura. Pois bem, temos que defender as copas no RS, no que tange este mês a Copa das Confederações.
Sim, o estádio escolhido pela FIFA para a Copa do Mundo foi o estádio Beira-Rio. Há 2 anos atrás. Mas naquela data as situações eram adversas às de hoje.
Naquele tempo o Grêmio ainda engatinhava o seu estádio, já havia escolhido seu parceiro, mas ainda estava definindo contrato, e esperava por uma série de licenças, inclusive ambientais e da infraero. Sendo que somente começou a construção de seu estádio em setembro de 2010.
Como sabemos o estádio Beira-Rio já existe, e isto foi determinante para a escolha feita pela entidade maior, FIFA.
Na minha opinião o Internacional criou um projeto, com marina e tudo mais, parecendo Dubhai ou Qatar. Prometendo construir tudo com recursos próprios. Isto com certeza fez encher os olhos da FIFA. Todos nós sabemos que o Internacional, assim como o Grêmio, é um clube milionário, mas não é tanto também.
Fazendo um paralelo vejo que o Inter cometeu um erro ao não definir um parceiro desde cedo. Tão somente agora, não conseguindo mais esconder que não conseguiria construir seu projeto sozinho, resolveu procurar parceiro. Ainda não tendo a assinatura de contrato, está neste impasse desde maio até hoje.
Seguindo o paralelo, o Grêmio fez diferente. Primeiro procurou um parceiro, então fez um projeto modesto, sabendo que não seria o proprietário de todo ele. Definiu a forma de financiamento, e hoje está com o cronograma de obras em dia. Dentro disto, o Grêmio foi para o Humaitá, não só pelo terreno, mas também porque existe um plano-diretor de investimentos da prefeitura para o extremo norte de Porte Alegre, que é a ligação com a região metropolitana e que é chamada de Corredor de Desenvolvimento. Hoje estes investimentos para a região tem sido diminuídos e, o entorno da Arena deveria ter também a mesma atenção da prefeitura.
A questão que se coloca hoje é de que o tempo para a escolha das sedes para a copa das Confederações está se esgotando. E o RS precisa ter um estádio para representa-lo. Vejamos, o Grêmio está com seu cronograma em dia, tendo a empreiteira que construirá seu projeto definida e, com todas as questões pertinentes tratadas. Enquanto o Internacional, vem tardiamente tratando de se acertar com uma empreiteira, ainda não tendo garantias, e com suas obras embargadas.
O Grêmio está perdendo todo o apoio, nas 3 esferas do poder público, por uma questão que já passou para o âmbito do clubismo. Com todo o respeito ao poder público, considero isto um desrespeito e um descaso com quem está com os cronogramas, de suas obras, em dia. E que pode, sim, oferecer seu novo estádio para a realização dos jogos.
Esta é a minha visão, sei que diverge de outras, que circulam pela internet, mas eu defendo nisto o Grêmio não só por ser meu clube do coração, mas sim pela maneira que agiu desde os estudos iniciais de seu empreendimento.

Tiago D’Arrigo Gama.

Giuliano Vieceli disse...

Em primeiro lugar, gostaria de fazer uma correção: os dois estádios indicados, como acima referiste, foram o Beira-Rio e o Olímpico!

O Projeto Arena sequer tinha um parceiro definido, uma vez que o contrato só foi assinado em dezembro de 2008, bem depois da definição do Beira-Rio como estádio representando Porto Alegre na disputa para se tornar cidade-sede.

Hoje, porém, a realidade é outra! O novo estádio do Grêmio ficará pronto ANTES do prazo estipulado pela FIFA e ANTES do estádio do Internacional.

Este, aliás, ninguém sabe quando estará pronto, diga-se de passagem!

E não me venha com esse discurso demagógico de que quer o melhor pra cidade e blá blá blá!

Isto é conversa para boi dormir!

Me diga qual o problema em mudar o estádio que representa Porto Alegre? Seriam as obras viárias?

Ora, existe tempo hábil para fazer as obras necessárias no entorno da Arena! Negar isso é chamar a população de idiota!

Se bem que, nas entrelinhas, é mais ou menos isso que a tua manifestação quer: tratar todos nós como idiotas!

Saudações tricolores

Anônimo disse...

Manuela,
O inter no tempo da escolha da Fifa vendeu uma coisa e hoje é outra. Não citar isso é ser tendenciosa.

Anônimo disse...

Desculpa Manuela, mas tudo que vc sempre quis foi colocar o seu clube na copa... Não vem tentar mudar os fatos para mudar a tua imagem com os gremistas. Tão cedo nós não vamos esquecer o que vcs fizeram para levar a copa para o beira-rio por pura paixão clubista!