quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Amigo da amiga

Era aniversário de Clara. Amigos na mesa tomavam cerveja artesanal. Todos se conheciam desde muito e os assuntos eram chatos para qualquer desconhecido. Eis que chega Laura, conhecida do trabalho. A coitada tenta se enturmar. Passados alguns minutos chega Fernando, da velha turma. Com ele um outro guri. Clara pensa: "Bonito o amigo do Fer". Olha mas não insiste. Não é do seu feitio, nem no aniversário, jogar muito charme. Mas joga charme. Depois descobre ser o affair de Laura. Pensa:"em aniversário não tem crime. Olhei tá olhado. Não adianta eu me culpar".
Passados alguns dias, elas encontram-se no trabalho. Assunto vai e volta e Clara pergunta sobre o casinho bonito da amiga. Laura responde que não quer nada, que não tem química entre ambos. Clara conversa, insiste e convence a amiga a jantar com o bonitão, dar mais uma chance para ele.
Chega o dia do jantar. As amigas trocam opiniões típicas dessas datas: roupa, cabelos, estilo de pouco caso. O bonito chega tarde, desistem de jantar. Laura e ele apenas batem papo. Lá pelas tantas ele se emociona e solta: "Gostei daquela tua amiga aniversariante, podias me dar o telefone dela?". Ela deu. E ambas agora aguardam as cenas do próximo capítulo.
------------------------------------------------------------------------------------------------
Pode parecer inventado. Mas isso aconteceu com uma amiga.

2 comentários:

Tudo do cotidiano disse...

c'est la vie!

Karina R. disse...

Aff.. nunca passaria o telefone de uma amiga assim, ainda mais para o meu "ex-affair", por mais que não rolasse química alguma entre ele e eu. Telefone é uma coisa particular e outra, ela deveria chegar e tentar investir, jogar mais charme até que ele pedisse à ela o seu número.
Agora, se for só para cutir sem compromisso, tudo bem, mas não convém facilitar demais as coisas, do contrário eles acabam por menosprezar a cia que têm ao seu lado.
Beijo.