sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Mais uma vez

Cansei de recomeçar
Colocar tudo na mochila,
Voltar pra casa.
Perceber,
Sentir,
Conhecer.
Cansei de recomeçar,
olhar pra trás 
E ver que não deixei nada.

2 comentários:

Anônimo disse...

A vida é eterno recomeço
Andante as margens da existência
Se transformem no contato com o rio que corre
A caminho do mar
O recomeço nunca é igual
Na verdade a reinvenção da vida
Transforma sempre o reínicio
Em aventura nova
O sentido de nascer,viver,amar e morrer
É o enigma essencial
Fonte de todos os prazeres
Semente de todas as duvidas e angustias
Motor de toda a travessia
Solo fértil de todas as revoluções
Mistério que nos atormenta
Interrogação que nos desafia.
Às vezes olhos postos no futuro
Às vezes beber na sabedoria da história vivida
As vezes deixar a vida solta,livre,presente,imperar
Minha velha mochila não comporta tudo que vivi
Esta sensação do eterno retorno
Me atravessa a garganta
Até que a brisa sopre nos meus cabelos loiros
E que perceba
Que o novo recomeço me propõe desafios
Radicalmente novos
E que a percepção já não é a mesma
Os sentimentos são absolutamente novos
Alimentados pelas idas e voltas curtidas
Nos toneis de minha caminhada
Que conheço mais, muito mais,
Sobre o mundo, a vida e seus mistérios
E que se a mochila está cheia
E a sensação na alma é de vazio
É porque a vida está me propondo
A preencha novamente
De forma inovadora e revolucionaria.
O recomeço nunca é um recomeço
Porque o nascer,o viver, o amar e o morrer que um dia virá
Dançam em minha frente
E me mostram que a vida é a adição
Não subtração
É multiplicação, não divisão

E eu canto, danço e rio
Até perder a voz
Comemorando o novo recomeço
Reinventado

JOSÉ DE ARIMATEA disse...

Por isso é importante olhar para frente. Passado é para ficar para trás. O que vale são os bons momentos que estão por vir.