terça-feira, 6 de novembro de 2012

sorri para mim e o mundo inteiro fica um lugar melhor

2 comentários:

Anônimo disse...

saudade, a tua rata, a nossa rata ta explodindo de tão gorda, hahahaha, bjs

Retas de vistas disse...

Folgo em saber que você está bem! Até aqui foi possível caminhar sabendo que víamos as mesmas estrelas. ("Estrelas, estrelas,toda vez que as vejo, sinto um estranho desejo de comê-las"). Doravante, entretanto, você se tornará muitos e, todos, sem fazer distinção, eu não posso mais, sem "deseguir" o povo! O povo, é a voz que vem de meu coração! Apesar disso, faço , em tempo, uma correção: quem disse "nada que é humano me é estranho" foi Terêncio,poeta e dramaturgo romano. Depois muitos o redisseram,Karl Marx, entre eles; Nietzsche , na obra "Humano, demasiadamente humano, "pejorativizará" (talvez tenha criado agora esse verbo neológico) a frase, desconstruindo o otimismo presente tanto no sentido original que pretendeu Terêncio, como em Marx, e proclamará: "nada no ser humano me é estranho".Eu, em certa resenha sobre Nietzsche, diria que "todo ególatra-narcisista seria um humano nietzschiano". Há três dias atrás, eu, em nova alusão, redisse, fazendo a defesa de Adriano , do Flamengo, que "nada que é Adriano me estranho".
Vejo vagas luzes lácteas daqui. Um dia "o mundo inteiro ficará um lugar melhor". Pensar nisso, me fez sorrir. Se esse mundo surgir e eu ainda respirar, até lá!